Lula é 'objeto de grande injustiça', afirma Dilma no Rio

Lula é 'objeto de grande injustiça', afirma Dilma no Rio

A presidente Dilma Rousseff afirmou na manhã deste sábado (13), no Rio de Janeiro, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é "objeto de grande injustiça", em referência às denúncias de ocultação da propriedade de um apartamento triplex no Guarujá (SP) e de que a empreiteira OAS, investigada na Operação Lava Jato, fez a reforma de um sítio em Atibaia (SP) frequentado por ele e por familiares.

Foi a primeira vez que a presidente se manifestou sobre o assunto. Na noite anterior, Dilma viajou para São Paulo, onde teve umencontro de cerca de duas horas com Lula. Segundo ela, a reunião "foi como sempre foi".

"Converso sistematicamente com o presidente Lula. Acho que ele está sendo obeto de grande injsutiça. Respeito muito a historia do presidente Lula e tenho certeza que esse será um processso que será superado porque eu acredito que o pais, a América Latina e o mundo precisam de uma liderança com as características do presidente Lula", declarou.

Na semana passada, o delegado da Polícia Federal Marlon Cajado enviou ofício à Justiça Federal no qual explicou a necessidade de abrir um novo inquérito da Operação Zelotes para apurar suposto envolvimento de “servidores públicos”, entre os quais Lula, no esquema de suspeita de venda de medidas provisórias investigado na operação.

No final de janeiro, Lula foi intimado a depor em investigação do Ministério Público de São Paulo sobre a transferência de prédios inacabados da Bancoop – cooperativa do sindicato dos bancários que se tornou insolvente – para outras empresas, entre as quais a empreiteira OAS, alvo da Operação Lava Jato. O MP-SP apura a suspeita de o ex-presidente Lula ter ocultado ser o dono de um triplex num desses prédios.

No último dia 9, o juiz Sérgio Moro autorizou a Polícia Federal (PF) a abrir um inquérito exclusivo para investigar as reformas do sítio de Atibaia frequentado pelo ex-presidente Lula e sua família. A polícia apura se as obras foram pagas por empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato.

Em todos os casos, a defesa do ex-presidente Lula nega que ele tenha cometido irregularidades enquanto estava na Presidência ou após ter deixado o Planalto.

Nesta semana, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, saiu em defesa de Lula em duas ocasiões. Segundo ele, o ex-presidente é alvo porque desafia o projeto político da oposição. Além disso, Cardozo também afirmou que há o interesse de setores da oposição de atingir a imagem de Lula porque ele é um político “muito forte” e um “grande líder”.
Nas duas vezes, Cardozo também afirmou que Lula age com “absoluta lisura” e ressaltou que as investigações relacionadas ao ex-presidente transcorrem com “autonomia”.

Dilma foi ao Rio de Janeiro na manhã deste sábado para participar de ações do Dia Nacional de Mobilização Contra o Aedes aegypti. Ela percorreu ruas de uma comunidade no bairro Santa Cruz, cumprimentou moradores, posou para fotos e visitou casas, acompanhada do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), do prefeito Eduardo Paes (PMDB) e de agentes de saúde.

 

 

 

 

 

G1