Lira acredita que segunda fase do impeachment não deve durar seis meses

Lira acredita que segunda fase do impeachment não deve durar seis meses

O presidente da Comissão Especial Processante do Senado, senador Raimundo Lira (PMDB-PB), informou nesta sexta-feira (13)  que o Congresso Nacional não terá recesso de julho para não interromper as investigações do impeachment da presidente Dilma.

O senador paraibano acredita que a segunda fase do processo contra Dilma Rousseff não deverá durar seis meses. “Temos até 180 dias, mas eu tenho dito que nós não temos a intenção de usar todo esse prazo, porque criaria uma expectativa na população brasileira. Por outro lado, não vamos acelerar nem encurtar o prazo a ponto de prejudicar a ampla defesa dos acusados” declarou.

Na próxima  terça-feira (17), Raimundo Lira volta a se reunir com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo  Lewandowski e com o relator da comissão Antônio Anastasia (PSDB-MG para tratar dos próximos passos do processo.

Para ele, a presença do ministro é forma de garantir a isenção e a independência do julgamento da presidente afastada, Dilma Rousseff, no Senado.

Ontem, Raimundo Lira se reuniu à tarde com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, para tratar dos próximos passos do processo.

 

 

 

 

 

Click PB