Líder de cartel mexicano escapa novamente

Líder de cartel mexicano escapa novamente

O líder do cartel de drogas Sinaloa, Joaquin "El Chapo" Guzmán, conseguiu escapar novamente das forças de seguranças, admitiu o governo do México nesta sexta-feira (16/10). Autoridades, porém, disseram que o fugitivo ficou ferido durante a operação.

"El Chapo" é o homem mais procurado do México, após a sua fuga espetacular de uma penitenciária de segurança máxima em Alpino, na região central do país, em meados de julho. As autoridades mexicanas não divulgaram detalhes sobre quando e onde a operação foi realizada, mas ataques foram reportados nos estados de Durango e Sinaloa.

Segundo o comunicado do Gabinete de Segurança, Guzmán teria se ferido na perna e no rosto, ao tentar fugir da polícia. Os ferimentos não são resultado "um confronto direto", ressaltou o texto.

A declaração ainda afirmou que estão sendo realizadas operações de recaptura em todo o país. Ações militares em Sinaloa e confrontos com narcotraficantes já provocaram a fuga de centenas de habitantes da região.

Fuga espetacular

A fuga de El Chapo causou embaraço ao governo mexicano. Gúzman fugiu da penitenciária de segurança máxima, em 11 de julho, por um túnel cavado no chuveiro de sua cela. Uma abertura de cerca de 10 metros de profundidade com uma escada era o início de um túnel de cerca de 1,5 quilômetro de comprimento, com sistemas de ventilação e iluminação.

Uma motocicleta adaptada sobre trilhos teria sido usada para transportar as ferramentas e máquinas necessárias para a escavação. As obras teriam durado cerca de um ano. Aparentemente, nenhum dos funcionários do presídio teria percebido a movimentação.

As investigações das autoridades mexicanas, porém, levaram a prisão mais de uma dezena de funcionários do presídio que estariam envolvidos na ação. Imagens da câmera de segurança da cela de Guzmán, divulgadas nesta quarta-feira, mostraram que policiais levaram quase 40 minutos para perceber a fuga do traficante.

O Departamento de Estado americano ofereceu uma recompensa de 5 milhões de dólares por informações que levem à captura do traficante. Essa é a segunda vez que ele consegue escapar da prisão. Guzmán fundou o cartel de Sinaloa em 1989. Oito anos depois de ser preso pela primeira vez na Guatemala em 1993, ele conseguiu fugir da prisão a bordo de um caminhão de limpeza, com a ajuda de funcionários do presídio.

 

 

 

DW.com