Levy diz que corte orçamentário ficará entre R$ 70 bilhões e R$ 80 bilhões

Levy diz que corte orçamentário ficará entre R$ 70 bilhões e R$ 80 bilhões

  O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou nesta segunda-feira (18), após uma reunião no Palácio do Planalto com o vice-presidente Michel Temer e líderes no Congresso, que o corte no Orçamento da União de 2015 ficará na faixa entre R$ 70 bilhões e R$ 80 bilhões.

 

Levy afirmou que o valor exato dependerá das votações no Congresso das medidas provisórias do ajuste fiscal, cujo objetivo principal é reequilibrar as finanças públicas. Nesta terça-feira (19), o Senado deverá começar a votar a MP que restringe o acesso ao seguro-desemprego, já aprovada pela Câmara.

"Nós estamos examinando. A gente ainda não sabe qual vai ser o resultado do Congresso. Então, estamos aguardando e avaliando as diferentes opções", declarou.

Segundo ele, o valor será "o necessário" para cumprir a meta de superávit primário (economia do governo destinada a pagamento dos juros da dívida pública). A meta estipulada pela equipe econômica é de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB).

Questionado por jornalistas se o valor do corte orçamentário será de R$ 70 bilhões a R$ 80 bilhões, Levy respondeu inicialmente que essas cifras eram "especulações". Mas em seguida afirmou que "na ordem de grandeza, o corte vai estar nessa faixa".

 

O Orçamento deste ano prevê receita líquida de R$ 1,2 trilhão (21,9% do PIB) e as despesas primárias totais – sem contar gastos com juros e amortização da dívida – são de R$ 1,1 trilhão (20,9% do PIB).

O valor do corte no Orçamento deverá ser anunciado na quinta-feira, informou o líder do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT-CE). No dia seguinte, informou Pimentel, o decreto de programação orçamentária será publicado no "Diário Oficial da União".

 

 

 

G1