Jutaí explica porquê assinou lista de apoio a Galdino, mas diz que propostas do socialista o fizeram ficar com Ricardo Marcelo

Jutaí explica porquê assinou lista de apoio a Galdino, mas diz que propostas do socialista o fizeram ficar com Ricardo Marcelo

O deputado estadual, Jutaí Menezes (PRB), explicou o porquê de ter assinado a lista de apoio ao presidente da Assembleia Adriano Galdino (PSB), na então campanha para a Mesa Diretora da Casa, mas acabou votando em Ricardo Marcelo (PEN).

De acordo com Menezes, ele esteve presente na reunião com Galdino, porém que não foi para declarar apoio, mas ouvir. “Não tenho problema em assinar a lista de apoio a candidatura”, afirmou, porém explicou que em seguida, quando estava ao lado de Hervázio Bezerra (PSB)  e Genival Matias, ele explicou que precisava conversar com Janduhy Carneiro (PTN), pois havia o compromisso de votar em blocos os três deputados da mesma coligação.

O deputado afirmou que em conversas com o agora presidente do segundo biênio da Mesa, Gervásio Filho (PMDB), ofereceu sugerir que faça parte da mesa diretora. “Não houve debate, foi colocado o nome, mas precisava conversar com Ricardo Marcelo (PEN)”, explicou.

Além disso, outro fator que levou o deputado a não apoiar Galdino foram as propostas do presidente que sugeriu fazer um novo prédio da Assembleia Legislativa. Menezes explicou que a AL não em condição de fazer esta obra devido ao orçamento. Outra proposta rejeitada pelo deputado foi a da criação de um plano de previdência para deputados. Menezes explicou que já se tentou fazer um projeto semelhante no Rio Grande do Sul e não deu certo porque ficaria inviável para os deputados, chegando a previdência da Assembleia ficar mais cara que uma previdência privada normal. Com isso, para ele, os deputados optariam por fazer uma previdência privada normal e o povo reclamaria afirmando que esta seria paga com recursos públicos.

“Começou a disputa a partir daí. Me manifestei que ia continuar votando no deputado Ricardo Marcelo, mas disseram que ele não ia conseguir forma chapa. Falei que se ele tivesse só 11 ou 12 eu ficaria com ele”, concluiu.

 
 
 
 

Marília Domingues