Justiça mantém prisão de professora acusada de aliciar menores na Grande JP

Justiça mantém prisão de professora acusada de aliciar menores na Grande JP

A Justiça da Paraíba manteve a prisão de uma professora do Conde, na Grande João Pessoa, acusada de aliciar, abusar e corromper menores daquela cidade em março deste ano.

No processo, a defesa da professora disse que não há motivos para manutenção da prisão preventiva e pediu que ela fosse convertida em domiciliar, alegando que não haveria cela especial ou individual, afirmando ainda sobre presunção de inocência.

O relator do processo, juiz José Guedes, informou que, de acordo com a denúncia recebida pelo Ministério Público da Paraíba, a professora se aproveitou da condição e do contato próximo com crianças e adolescentes, desde o ano de 2014, para fazer festas em casa.

“Lá [na casa da professora], as crianças e os adolescentes eram induzidos a ingerir bebidas alcoólicas, fazer uso de substâncias entorpecentes e a assistirem vídeos pornográficos, além de praticarem com outras pessoas atos libidinosos em troca de dinheiro e presentes. Cópias das declarações e dos depoimentos de testemunhas e vítimas prestados perante a autoridade policial atestam as acusações imputadas, em tese, à paciente”, explica o relator.

De acordo com o relator, há provas suficientes para que ela permaneça presa e a professora já se encontra recolhida em cela única e separada das demais presas.

 

 

 

 

 

 

 

Portal Correio