José Melo, do PROS, é reeleito governador do Amazonas

José Melo, do PROS, é reeleito governador do Amazonas

José Melo, do PROS, foi reeleito neste domingo (26) governador do Amazonas para os próximos quatro anos. Com 93% das urnas apuradas, o candidato teve 55,77% dos votos válidos.

arte raio-X amazonas (Foto: Arte/G1 AM)

José Melo, de 68 anos, é economista formado pela Universidade Federal do Amazonas. Atual governador do Amazonas, ele foi deputado federal duas vezes, em 1994 e em 1998. Em 2002, elegeu-se deputado estadual. O candidato já atuou como delegado do Ministério da Educação e Cultura, foi secretário de Educação e Cultura e secretário Municipal de Educação. Também esteve à frente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Amazonas (Idam), da Secretaria de Estado de Coordenação do Interior (Seint) e da Sociedade de Navegação Portos e Hidrovias do Amazonas (SNPH). Em 2006, assumiu a Secretaria de Governo do Amazonas (Segov). Em abril de 2014, Melo assumiu o cargo de governador após a desincompatibilização de Omar Aziz, de quem era vice-governador.

Campanha
Durante toda a campanha do 1º turno, José Melo apareceu em segundo lugar nas pesquisas eleitorais divulgadas pela TV Amazonas. Levantamento feito pelo G1 mostrou que o atual governador obteve a maioria dos votos válidos em 25 cidades, incluindo Manaus - maior colégio eleitoral do estado -, com 40,39% contra 37,89% do adversário.  O senador e ex-governador, Eduardo Braga, venceu a disputa eleitoral em 37 dos 62 municípios no primeiro turno.

 
No entanto, o candidato do PROS à reeleição assumiu a liderança no segundo turno. Apesar disso, a última pesquisa divulgada um dia antes da votação, Braga e José Melo apareciam empatados com 50% dos votos válidos, cada.

No segundo turno, o candidato do PROS recebeu apoio do candidato Marcelo Ramos (PSB). Ramos obteve 179.758 votos (10,94%), ficando em terceiro lugar na disputa. O Partido Socialista Brasileiro (PSB) no Amazonas também fez aliança com Melo.

Trocas de acusações marcaram a disputa entre os dois candidatos em programas de TVs no segundo turno. Em um dos casos, o candidato adversário de Melo citou o suposto envolvimento da candidatura do governador com facções criminosas. Melo negou afirmando que as gravações foram forjadas.  O suposto uso da estrutura policial do estado em favor da campanha de Melo também foi usado contra ele nas campanhas.

José Melo chegou a se negar a participar de um debate realizado por uma TV local.

Durante sua campanha, José Melo destacou a ideia de construir escolas de tempo integral em todos os municípios do Amazonas, ampliar o número de leitos de hospitais para 900 e construir o banco do povo com apoio da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam). Ele afirmou ainda que deverá asfaltar estradas vicinais e que pretende reformar a área da