'Jogos olímpicos começam agora', diz secretária de segurança no Rio

'Jogos olímpicos começam agora', diz secretária de segurança no Rio

A Força Nacional de Segurança Pública apresentou, neste domingo (14), 280 soldados para participarem dos próximos eventos-teste para os jogos Olímpicos e Paralímpicos no Rio, entre agosto e setembro de 2016. A cerimônia ocorreu na Arena Carioca 1, dentro do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Quase 10 mil homens devem participar da segurança nas instalações olímpicas a partir de maio.

A secretária nacional de Segurança Pública, Regina De Luca Miki, explicou que a Copa de Saltos Ornamentais, que será realizada no próximo final de semana, não pode mais ser considerado um evento-teste. "Para nós, os Jogos Olímpicos começam agora. Nós teremos 50 países neste evento, com 270 que estarão sob nossa responsabilidade", disse ela.

Entre as especialidades, estão homens de esquadrão antibombas e atiradores de elite, além de articulações com a Polícia Federal. "Teremos todas as especialidades necessárias para atuar nessas instalações olímpicas. Nunca tivemos uma morte causada pela Força, então quero que a disciplina seja mantida", afirmou a secretária.

A Força Nacional, formada majoritariamente por policiais civis, militares, peritos e bombeiros, assume parte das instalações olímpicas a partir de 5 de julho de 2016. Antes, em maio, a Força Nacional se instalará no condomínio Vila Carioca, pertencente ao programa do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida. A previsão é que o condomínio esteja finalizado em abril.

"Precisamos nos aclimatar", justificou a secretária. A segurança da cidade do Rio, segundo ela, ficará sob responsabilidade das polícias Civil e Militar.

Contra terrorismo
Segundo a secretária, as inteligências das Polícias Federal e da Força Nacional já estão articuladas desde 2015 para criar o esquema para as Olimpíadas. "Temos um núcleo de inteligência já atuando", conta. "Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Forças Armadas também nos ajudarão, caso seja necessário".

Durante a cerimônia, o diretor da Força Nacional, o coronel Adilson Moreira, foi duro: "Erros não serão admitidos. Estes 9613 homens, em um esforço descomunal, farão parte dos jogos da melhor forma possível", prometeu.

Segundo Regina Miki, a seleção dos homens é rigorosa. "Esses homens não podem responder a processos em suas corporaçoes, ter de 3 a 5 anos dentro de suas polícias, fazem uma prova de esforço depois de vários outros testes e só depois são aprovados", relata.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 RJ ou por Whatsapp e Viber.

Quase 10 mil homens devem vir para o Rio a partir de maio (Foto: Henrique Coelho/G1)Quase 10 mil homens devem vir para o Rio a partir de maio (Foto: Henrique Coelho/G1



G1