João Pessoa ganha primeira locomotiva climatizada, mas chegada do VLT é adiada

João Pessoa ganha primeira locomotiva climatizada, mas chegada do VLT é adiada

Começou a trafegar, em fase de teste operacional, a locomotiva 6014, da Companhia Brasileira de Trens Urbanos, equipamento que passou por um processo de modernização. Os serviços foram concluídos em meados deste mês e agora está recebendo os ajustes finais. A modernização foi feita na cidade de Hortolândia, em São Paulo, e representa um investimento da ordem de R$ 1,9 milhão da CBTU em João Pessoa.

A locomotiva é um veículo ferroviário que fornece a energia necessária para a colocação de um comboio ou trem em movimento. O equipamento recebeu uma série de itens jamais acrescentados no material rodante da CBTU em João Pessoa.

De acordo com informações da área operacional, a cabine da locomotiva foi climatizada, o sistema de farol funciona com iluminação econômica e o novo sistema de proteção dos motores de tração evita a queima do mesmo.

Esse dispositivo ao detectar falha de funcionamento em um dos quatro motores de tração o desligará automaticamente evitando a perda do equipamento. Atualmente, quando um motor apresenta defeito, ele continua funcionando e muitas vezes chega a queimar, causando prejuízos. Além dessas alterações, a locomotiva 6014 recebeu baterias, geradores de ar e carcaça de turbina totalmente novas.

Entrega VLT fica para novembro

Ainda neste ano, a CBTU disse que vai colocar em funcionamento os Veículos Leves Sobre Trilhos (VLT). Segundo a assessoria de imprensa, o prazo de entrega dos novos trens previsto para maio precisou ser adiado devido a um atraso na montagem do conjunto de rodas dos equipamentos. A montagem dos VLTs de João Pessoa e Natal (RN), é feita no Ceará e a nova previsão de início da operação é para o mês de novembro.

Novo projeto para sistema de trens

Ainda segundo à assessoria de comunicação, a CBTU está contratando, através de licitação lançada no dia 30 de julho, uma empresa que fará a elaboração total do sistema de trens de João Pessoa e área metropolitana.

No projeto deverão ser incluídas novas estações, ponto de oficina e garagem para os VLTs e novos pontos de cruzamento que darão mais flexibilidade e redução do tempo de espera, que vai passar de 50 para 15 minutos.

 

Portal Correio