Janot confirma que vai denunciar executivos na Lava Jato

Janot confirma que vai denunciar executivos na Lava Jato

O procurador-geral da República Rodrigo Janot  afirmou em entrevista ao Jornal Nacional na noite deste sábado (6) que irá denunciar na próxima semana 11 executivos de seis empreiteiras por práticas criminosas no âmbito da Operação Lava Jato que investiga fraudes na Petrobras.

Janot enfatizou que não apenas empresários, mas também agentes públicos e políticos estão envolvidos nas denúncias e que, no caso desses dois últimos, os crimes praticados "estão sendo investigados e vão ser levados à Justiça. Essa investigação, no que se refere à parte penal ela irá até o fundo e até as últimas consequências".

Antes, no começo da tarde, em nota, o titular da PGR divulgou que o órgão está apurando a existência de nove crimes relacionados à Operação Lava Jato. 

Os crimes citados pelo procurador-geral são de corrupção ativa, corrupção passiva, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, fraude à licitação, formação de cartel, associação criminosa, além de atos de improbidade administrativa. Janot reiterou que o MPF prioriza o combate à corrupção e "cumprirá seu dever constitucional e conduzirá a apuração nos termos da lei, com o rigor necessário".

A nota diz ainda que o procurador-geral da República "não permitirá que prosperem tentativas de desacreditar as investigações e os membros desta instituição", sem citar, no entanto, que tentativas teriam motivado tal manifestação.

 

O procurador lembra que os depoimentos coletados em acordo de delação premiada têm auxiliado as investigações do esquema criminoso envolvendo a estatal. Janot encerra a nota reiterando que o trabalho do MPF e da Justiça no caso vai prosseguir. "Medidas judiciais continuarão a ser tomadas como consequência dessa investigação técnica, independente e minuciosa. O Ministério Público Federal reafirma seu dever de garantir o cumprimento da lei".

 

IG