Janduhy pede Força Nacional em CG e Hervázio taxa de exagero e rechaça: 'Estado tem o controle'

Janduhy pede Força Nacional em CG e Hervázio taxa de exagero e rechaça: 'Estado tem o controle'

Em sessão pouco movimentada na Assembleia Legislativa nesta quinta (14), apenas alguns deputados se pronunciaram: Os dois de Campina Grande, Daniela Ribeiro (PP) e Dinaldo Wanderley (PSDB) e o deputado Janduhy Carneiro (PTN), falou em pedir intervenção da força nacional, sendo rechaçado pelo líder do governo, Hervázio Bezerra e pela presidente da CCJ, Estela Bezerra, ambos do PSB.


Daniela e Dinaldo falaram da questão da insegurança em Campina Grande que passou dias de confusão com a divulgação em massa nas redes sociais de casos de violência na Cidade. Em nota o governo rebateu a maioria das informações que vieram da cidade, taxando de boatos, enquanto os deputados campinenses ratificaram o posicionamento contra a insegurança.


Enquanto isso, Janduhy chegou a propor um pedido de intervenção da Força Nacional para Campina Grande, mas foi rebatido por Hervázio que afirmou que o deputado estaria exagerando e que não há necessidade de intervenção, pois o Estado tem o controle da Segurança Pública.


A deputada Estela acompanhou o posicionamento de Hervázio acrescentando que a segurança é um problema nacional e que os estados do nordeste têm sentido a força da pressão da segurança por conta dos chefes dos tráfico que se mudaram para a região.

Em nota à imprensa, a deputada lamentou a onda de boatos e reafirmou o compromisso do governo estadual com a segurança da população. Confira:

A deputada estadual Estela Bezerra (PSB) fez uso da tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba para proferir pronunciamento em favor das ações de cidadania e segurança promovidas pelo Governo do Estado. A deputada aproveitou a ocasião para convidar a população a participar da instalação da Frente Parlamentar pela Cidadania LGBT, que acontece amanhã (15). O pronunciamento aconteceu na manhã desta quinta feira (14) durante o pequeno expediente da Casa Epitácio Pessoa.

 

A deputada Estela lembrou que as ações que garantam a construção de um estado de segurança e bem estar social devem ser permanentes e eficientes, além de avançar cada vez mais.  Para a deputada, esse estado não passa só pela ação coercitiva, mas por garantias de saúde, educação, cultura, habitação e cidadania. “Quanto mais cidadania, menos vulnerabilidade social, menos ações de violência”, afirmou Estela.

 

A deputada lamentou que certos segmentos sociais e políticos ajudem a disseminar boatos entre a população. “Nós temos no nosso país um momento de crise econômica e de crise política, e tem quem invista no quanto pior melhor, e que pregando o terror no imaginário da população, consiga ter algum espaço político”, disse a deputada, se referindo à onda de boatos que acometeu o município de Campina Grande na última quarta-feira (13). A deputada afirmou ainda que é necessário ter responsabilidade pelas informações que são repassadas à população. “Uma coisa é a violência real, e essa temos que enfrentar”, disse Estela.

 

Direitos Civis

 

Estela aproveitou a tribuna para lembrar o Dia Nacional de Luta Contra o Racismo (13 de maio), e fez um convite aos deputados e à população para participar da Frente Parlamentar pela Cidadania LGBT, que acontece nesta sexta (15), às 10h30 no Plenário da Assembleia Legislativa.

 

Para a deputada, a Frente tem a missão de fortalecer os grupos organizados de direito e cidadania LGBT. “É o momento de dar garantias à esse segmento da sociedade, já que é a parte da população que mais tardiamente está acessando os direitos civis.”, disse.

 

Estela Bezerra encerrou sua fala no pequeno expediente com um voto de aplauso ao Governo do Estado pela criação de um SOS Mulher, programa que acompanha mulheres que estão em medida protetiva pela justiça, e que reduziu muito as mortes por crimes passionais  na Paraíba.

 

 

 


Marília Domingues / Adelton Alves