Itaporanguense que venceu competição nacional agora se torna campeão internacional

Itaporanguense que venceu competição nacional agora se torna campeão internacional
Natural da cidade de Itaporanga (PB), no Vale do Piancó, o jovem Caio Morais Lima, de apenas 19 anos, que havia se tornado Campeão Brasileiro de Beach Games Universitário, no dia 28 de novembro, agora comemora mais uma vitória, a de Campeão Internacional, quebrando todas as barreiras da modalidade.
 
O itaporanguense é aluno da universidade Unipê, a qual defendeu no campeonato, realizado em Aracaju, na etapa nacional.
 
A grande final internacional aconteceu neste sábado (05) e o jovem representou o Brasil e com muita garra, venceu.

Em entrevista exclusiva ao Portal Hora do Vale, o jovem itaporanguense falou sobre a sua conquista. Confira a entrevista:
 
Como você foi parar na equipe?
 
Caio: Primeiro eu fui para Unipe no escuro, só conhecia alguns amigos que jogava, comecei na quadra onde me dediquei passei noites sem dormi, dificuldades, ralei muito para conseguir meus objetivos, meus país sempre acreditaram em me, e hoje só dou orgulho a eles, consegui se firmar no time de quadra de handebol na Unipe, onde fui disputar o JUBS jogos universitários brasileiro, onde eu consegui o vice-campeão, e quando eu cheguei do jubs há um mês, meu técnico Vinicius me convidou para jogar no seu clube Grêmio Cief onde tem dois atletas de seleção brasileira é tetracampeões mundiais, e foi onde eu comecei a gostar, nunca tinha jogado, mais sempre levava os treinos a sério joguei algumas competições nacionais pelo clube e foi onde fui convocado para representar a Unipe no Beach games universitário jogando handebol de areia.
 
Quais os planos pro futuro?
 
Caio: Na minha cabeça passa por muitos planos, mas isso só que pode dizer é Deus, meu futuro está na mão dele.
 
Quais as dificuldades que você encontrou nessa jornada de campeão?
 
Caio: Não foi uma jornada fácil, mais hoje um cara que foi fundamental pra me que me ajudou muito foi Gulliver que é seleção brasileira e tetra campeão mundial, sem ele é meu técnico que me ajudou deu confiança, eu não estaria hoje aqui se não fosse eles, e por eu ter acreditado,pra me não foi fácil, longe da família, amigos que tive que se afastar deles um pouco para chegar nesse objetivo, e daqui pra frente é só alegria, e continuar realizando meus sonhos, só em ser Campeão brasileiro de Beach games universitário e depois disso representar o Brasil no internacional, não tenho palavras que define minha felicidade.
 
 
 

 

Do DiamanteOnline com Hora do Vale