Investigação na Suíça liga Odebrecht a pagamentos de propina no país

Investigação na Suíça liga Odebrecht a pagamentos de propina no país

Uma investigação das autoridades suíças apontou que empresas do Grupo Odebrecht utilizou contas bancárias naquele país para pagar propina a ex-diretores da Petrobras. Conforme relatado pelo Ministério Público Federal (MPF), a Suíça informou que os pagamentos foram feitos a Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento; Renato Duque, ex-diretor de Serviços; Pedro Barusco, ex-gerente de Serviços; Jorge Zelada e Nestor Cerveró, ambos ex-comandantes da área Internacional.

A Odebrecht, junto com a empreiteira Andrade Gutierrez, foi alvo de investigação da 14ª fase da Operação Lava Lato, que investiga um esquema bilionário de corrupção e desvio de dinheiro daPetrobras. De acordo com o MPF e a Polícia Federal, as duas agiam de forma mais sofisticada no esquema de corrupção e fraudes de licitações da estatal. Esta etapa da operação foi deflagrada em junho do ano passado.

 

Segundo as informações da investigação suíça, entre 2006 e 2011, a conta
Smith & Nash Enginnering Company Mc, entraram US$ 45 milhões e saíram US$ 15,2
milhões. Houve ainda a retirada de 1.925.100,00 Francos Suíços para SAGAR
HOLDING S.A – uma offshore em nome de Paulo roberto Costa.

 

 

A fonte destes recursos, conforme as autoridades suíças, são as empresas Odebrecht
Serviços no Exterior e Construtora Norberto Odebrecht Sia.

 

Veja a íntegra do documento, que tem sete páginas:

Print - Suíça (Foto: Reprodução)

 

 

Print - Suíça - 2 (Foto: Reprodução)

 

 

 

Print - Suíça - 3 (Foto: Reprodução)

 

 

Print - Suíça - 4 (Foto: Reprodução)

 

 

Print - Suíça - 5 (Foto: Reprodução)

 

 

Print - Suíça - 6 (Foto: Reprodução)

 

 

Print - Suíça - 7 (Foto: Reprodução)

 

 

G1