Investigação da PF Zelotes virou 'perseguição' contra Lula, diz advogado

Investigação da PF Zelotes virou 'perseguição' contra Lula, diz advogado

O criminalista Cristiano Martins diz que a Operação Zelotes abandonou o foco nas fraudes no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) para abraçar a agenda política de atingir o ex-presidente Lula e seus familiares.

Martins defende o filho do petista, Luis Cláudio Lula da Silva, empresário de marketing esportivo e dono do torneio de futebol americano Touchdown.

Ele é investigado porque uma de suas empresas, a LFT Marketing Esportivo,recebeu R$ 2,5 milhões da Marcondes & Mautoni (M&M), do lobista Mauro Marcondes, preso sob acusação de negociar a edição de uma medida provisória que beneficiou montadoras.

*

Folha - Se há certeza que Luis Cláudio trabalhou para a M&M e não cometeu irregularidades, por que não abrem os dados que comprovam isso?
Cristiano Martins - Estamos falando de uma atividade empresarial privada e lícita. Não é porque ele é o filho do Lula que tem que abrir todos os dados para a imprensa. Se instado pelas autoridades ele o fará, como já o fez. Mas Luis Cláudio tem direito à proteção empresarial, até por uma questão da competitividade.

Há preocupação com a possibilidade de Marcondes fazer uma delação premiada?
Cabe a ele a decisão. Entregamos à PF provas de que houve prestação de serviço, interrompida com a prisão de Marcondes, e que o dinheiro foi aplicado na liga de futebol americano, a Touchdown. Só quero destacar que há um habeas corpus de dois meses atrás em favor de Cristina Marcondes, mulher do Mauro, que já faz relação entre a prisão dela e a necessidade de fazer referências a familiares do ex-presidente Lula.

Como avalia a Zelotes?
Ela nasceu para apurar um suposto desvio de R$ 19 bilhões em fraudes no Carf, mas virou um instrumento de perseguição e de tentativa de incriminar o Luis Cláudio para atingir o Lula.

Seu cliente pode ser preso?
Arbitrariedades ocorrem, mas não acredito que um juiz teria coragem de determinar uma nova medida invasiva. Há um tempo grande de investigação, providências como interceptação, prisão, e não conseguiram provas ligando ele às medidas provisórias. A suspeita é oca.

Luis Cláudio desenvolveu para o lobista o projeto de um ônibus para viajar na Copa?
Marcondes tinha a ideia de colocar um ônibus para rodar o país em grandes eventos esportivos adesivado com marcas. Luis Cláudio avaliou que a aceitação, no caso da Copa, não estava tão boa quanto em momentos anteriores e que o resultado poderia não ser o esperado. A avaliação fez parte de um dos relatórios desenvolvidos por ele sobre projeção de marcas em eventos esportivos.

Quais foram os demais projetos?
Além do relatório que citei, houve mais três, e o andamento do trabalho foi interrompido com a prisão do Marcondes. Um deles explorava estratégias de associação entre uma marca e esporte com o objetivo de reforçar a imagem institucional da empresa. Outro, tratou das oportunidades que seriam geradas pelas Olimpíadas de 2016 e como seu legado poderia ser incorporado ao DNA da marca. O terceiro tratou da viabilidade de ações de patrocínio nas arenas da Copa, com avaliação de "naming rights" e outros pontos.

A PF passou a investigar a relação entre o pagamento a Luis Cláudio com a compra dos caças suecos pelo governo.
Claramente esvaziaram-se todas as outras teses que foram apresentadas e estão tentando criar um novo factoide.

O que diz sobre a conclusão da polícia de que os relatórios apresentados pelo seu cliente são baseados em informações copiadas da internet ?
Esses dados que a PF coloca como cópia da Wikipédia correspondem a 5% do que foi apresentado. E eram dados objetivos, como as dimensões de um estádio. Não se pode tomar informações objetivas como um plágio.

Se não há provas de que Luis Cláudio cometeu algo ilícito, por que o inquérito não foi encerrado?
Já devia ser se encerrado, porque não há nenhum fato que possa provar uma conduta ilícita dele. Não há uma referência ao nome do Luis Cláudio em nenhum documento, em nenhuma prova interceptada, colhida ou apreendida. Isso é porque ele não participou de atos ilícitos. A única coisa que fez foi obter contratos dentro da sua expertise, e usar os recursos decorrentes no campeonato de futebol americano que está aí, sendo realizado. Não tem um indício ligando LC a medidas provisórias.

Acredita que o lobista pagou a Luis Cláudio para abrir portas com o ex-presidente Lula?
Se Marcondes fez o contrato para ter uma imagem pública de que conhecia o filho do Lula, não é possível avaliarmos. O Luis Cláudio não tinha e não tem como saber quais foram os motivos que o levaram. O seu interesse era viabilizar o campeonato de futebol americano e para isso se dispôs a prestar o serviço.

 

 

 

Folha de São Paulo