Inaugurada UTI em hospital de Piancó sem condições de funcionamento, conforme CRM

Inaugurada UTI em hospital de Piancó sem condições de funcionamento, conforme CRM

Um hospital sem condições de realizar, sequer, procedimentos simples ganhou uma Unidade de Terapia Intensiva, mas, considerando as irregularidades encontradas pelo Conselho Regional de Medicina (CRM) no hospital estadual Wenceslau Lopes, de Piancó, no último dia 23, é notório que a UTI não vai funcionar adequadamente.


Para o funcionamento da Unidade de Terapia Intensiva, além da necessidade de vários especialistas atuando 24 horas por dia, a exemplo de cardiologista, traumatologista e neurologista, e médicos intensivistas, é preciso equipamentos para exames especializados e laboratório bem equipado. Mas a realidade do hospital piancoense é outra e preocupante: durante a inspeção, o CRM encontrou mais de 12 irregularidades somente no setor de urgência que comprometem o bom funcionamento do nosocômio. “Já fiz, pessoalmente, mais de quatro fiscalizações neste hospital e nunca tinha visto uma situação tão calamitosa, de completo abandono. Nenhum setor essencial funciona adequadamente”, disse o diretor de fiscalização do CRM-PB, Eurípedes Mendonça, durante contato com a imprensa estadual. Ele acrescentou que a inspeção foi realizada por determinação do Ministério Público de Piancó.


O relatório será encaminhado à Presidência do conselho, que decidirá se interditar ou não o hospital. Cópia do relatório também será encaminhada ao Ministério Público e a secretaria de saúde. Entre as irregularidades encontradas, estão condições físicas e de instalações do prédio hospitalar  precárias, falta de campo cirúrgico e equipamentos sem funcionar, impossibilitando, por exemplo, a realização de exames básicos como radiografia e hemograma.


A inauguração da UTI do hospital de Piancó ocorreu na tarde desta sexta-feira, 26.