Impeachment: após bate-boca, Lira diz que não aceita pressão

Impeachment: após bate-boca, Lira diz que não aceita pressão

O presidente da Comissão do Impeachment do Senado, Raimundo Lira (PMDB-PB) decidiu nesta quinta-feira (2), reduzir em 20 dias os prazos para entrega das alegações finais pela acusação e pela defesa da presidente afastada Dilma Rousseff (PT). A decisão do senador paraibano causou um intenso bate-boca na Comissão, mas Lira alertou que não aceitaria qualquer tipo de pressão.