Hugo Motta revela ação de advogados para impedir oitiva

Hugo Motta revela ação de advogados para impedir oitiva

O presidente da CPI da Petrobrás, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), informou aos colegas do colegiado que os advogados de Ricardo Pessoa, o dono da empreiteira UTC, enviaram, nesta segunda-feira (29), um ofício à comissão alegando que o empreiteiro não poderia falar aos parlamentares enquanto estiver em vigor o sigilo de sua delação premiada.

Motta disse ter questionado ao juiz federal Sérgio Moro, que conduz as investigações da Operação Lava Jato na primeira instância, ao ministro Teori Zavascki, relator do caso no STF, e ao Ministério Público Federal se procedem as alegações da defesa de Pessoa  ou se não é necessário aguardar a quebra do sigilo da sua delação para ouvi-lo na comissão.

“Assim o fizemos e estamos tardando [para marcar a data do depoimento] para que ele [Pessoa] possa vir com a delação homologada para não ter o direito de optar pelo silêncio”, disse Motta.

Os deputados cobram logo o agendamento do depoimento do empreiteiros.

 

 

 

 

MaisPB

com G1