Hugo Motta atribui derrota a uso da máquina

Hugo Motta atribui derrota a uso da máquina

O deputado paraibano Hugo Motta se pronunciou, na noite desta quarta-feira (17), sobre a eleição para liderança do PMDB na Câmara Federal, onde ele foi derrotado por Leonardo Picciani em uma votação de 37 votos a 30.

Em entrevista ao programa 60 Minutos, apresentado pelos jornalistas Heron Cid e Anderson Soares, na Rádio Arapuan FM, Hugo Motta considerou que fez uma disputa dentro da democracia e reconheceu que seus adversários foram mais competentes nas articulações e ao usar estruturas de estado para aumentar os votos.

“Os nossos adversários foram mais competentes. Usaram bem o poder do Estado e da Prefeitura do Rio de Janeiro. Conseguiram trazer cinco deputados de fora e ganharam a eleição com sete votos diferentes”, argumentou.

De acordo com Hugo Motta, a eleição apertada expôs a divisão que existe no PMDB e ele entrou na disputa justamente para lutar pela  união  do partido.

“Esse  objetivo não  era eleitoreiro ou eleitoral, mas sim de que o partido precisa dessa união. A eleição mostrou essa divisão.  Se tivesse ganho já estaria buscado quem não votou em mim”, afirmou Hugo Motta.

Ainda durante a entrevista, Hugo Motta disse  não desconfiar dos votos dos conterrâneos  Manoel Júnior e Veneziano Vital do Rêgo.

“Não cabe a quem perder desconfiar de ninguém. Tanto Manoel Júnior quanto Veneziano  estiveram unidos durante todo o dia conosco dando demonstrações claras e públicas. Eu não tenho dúvida que a Paraíba esteve unida”, finalizou.

 

 

Roberto Targino – MaisPB