Hugo diz que o PMDB não tem perfil de coadjuvante e pré-candidatura de Manoel Júnior é legitima

Hugo diz que o PMDB não tem perfil de coadjuvante e pré-candidatura de Manoel Júnior é legitima

Recém saído de uma disputa acirrada para escolha da liderança da bancada do PMDB, o deputado federal Hugo Motta foi o entrevistado desta segunda-feira (29) do programa Rede Verdade, da TV Arapuan. Ele disse que a pré-candidatura de Manoel Júnior à sucessão municipal em João Pessoa é legítima, destacando que “todo partido político tem sua autonomia e no nosso caso é importante apresentarmos candidatos onde for possível, sem precisar estar atrelado a qualquer agremiação”, comentou.

Motta defendeu a pré-candidatura no principal colégio eleitoral do Estado. Quanto a Campina Grande, quando instalado a falar sobre a pré-candidatura de Veneziano Vital (PMDB) e do correligionário Adriano Galdino (PSB), “que votou em mim no município de Pocinhos e também em Campina”; ele preferiu não emitir opinião.

Adiante, o deputado Hugo Motta também se esquivou de uma pergunta sobre a lembrança do seu nome para concorrer ao governo nas eleições de 2018. “Bem, ainda estamos discutindo a estratégia para o pleito municipal deste ano e entendo ser muito cedo falarmos sobre à sucessão para o governo do Estado”. Para ele, “assim como acontece na campanha municipal, o importante é que o PMDB mostra que tem quadros, e bons quadros”.

Falou, ainda, de sua participação na disputa pela liderança da bancada do PMDB na Câmara Federal, tendo sido derrotado por sete votos pelo deputado carioca Leonardo Picciani. “Já superamos esse momento, mas eu tinha um projeto que era unir o partido a curto prazo. Acho que agora está difícil na medida em que ele usou os governos federal e do Rio de Janeiro, trazendo ministro e deputados licenciados para votar contra mim...”.

“... Essa estratégia acabou dividindo ainda mais o partido, pois Picciani se elegeu líder em 2015 com um voto apenas de diferença; teve um ano para unir a bancada e não conseguiu. Mesmo assim, estamos dispostos a contribuir, trabalhar por essa unidade almejada.

Sobre o voto de Veneziano Vital, o deputado Hugo Motta disse não ter nenhuma dúvida que recebeu o voto dele. Não é o que revela a imprensa nacional, que coloca “Vené” entre os parlamentares que apoiaram Picciani em troca de manutenção de cargos e até de emendas. “Esse assunto eu coloca na cota dos temas já superados”.

 

 

 


Marcone Ferreira