Hospital Regional de Cajazeiras nega que pacientes precisem fazer 'rifas' para conseguir transferência

Hospital Regional de Cajazeiras nega que pacientes precisem fazer 'rifas' para conseguir transferência

O Hospital Regional de Cajazeiras emitiu uma nota oficial em resposta à denúncia do deputado estadual Vituriano de Abreu (PSC) de que pacientes estariam promovendo "rifas" para conseguir atendimento na unidade de saúde.

De acordo com a nota emitida pelo hospital, na informação, que chegou a ser veiculada na imprensa, não haveria veracidade, e trata-se, na verdade, de "conotação (sic) política para tentar prejudicar o bom andamento dos serviços prestados no Hospital Regional de Cajazeiras".

Ainda segundo a nota, ao contrário do que foi divulgado na imprensa, as férias do médico ortopedista efetivo do Hospital, Leonid Abreu, foram "solicitadas pelo mesmo, não tendo interferência da direção, ou determinação referente ao período solicitado. Trata-se de direito de férias, direito constitucional, adquirido e irrenunciável".

Sobre os casos de alta complexidade na área de ortopedia, a direção do hospital declara que não são atendidos no serviço, mas "encaminhados para referência, visto que o hospital não é habilitado nessa modalidade de prestação de cuidados".

Segundo a denúncia do deputado estadual Vituriano de Abreu, familiares e amigos de pacientes do hospital estariam sendo obrigados a fazer rifas e pedir ajuda de casa em casa para poderem transferir pacientes de ortopedia e traumatologia de Cajazeiras.

De acordo com a denúncia do deputado, alguns aguardariam cirurgia há mais de 40 dias.

Veja, abaixo, a nota na íntegra.

 

 

 

 


João Thiago