Harrison diz que vídeo de Tyrone é escárnio com Justiça e ingressa com queixa-crime

Harrison diz que vídeo de Tyrone é escárnio com Justiça e ingressa com queixa-crime

O advogado da coligação "A vontade do Povo", Harrison Targino, está ingressando ainda hoje (22) com queixa-crime tendo por base vídeo vazado na internet em que o secretário Chefe de governo, Fábio Tyrone, aparece convidando o destinatário de uma mensagem no Whatsapp para aderir ao time "que compra e paga".

"O vídeo que vimos na internet é uma prova inconteste de compra de votos e os risos deste secretário do governo são um verdadeiro escárnio com a Justiça Eleitoral", disse Harrison. Que completou: "Estamos entrando com esta ação criminal para que a Polícia Federal ouça o réu confesso, Fábio Tyrone, e o maior beneficiado da compra de adesões, ou seja, o candidato Ricardo Coutinho", insistiu.

Harrison explicou que a ação que a Coligação apresentará hoje tem por base o Artigo 299 do Código Eleitoral. "Art. 299. Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva, ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita", cuja pena é "reclusão de até quatro anos".

 

Click PB