Grupo é preso por aplicar vacina contra H1N1 comprada no Paraguai

Grupo é preso por aplicar vacina contra H1N1 comprada no Paraguai

Três irmãos libaneses e um brasileiro foram presos em Naviraí, município distante 350 quilômetros da capital de Mato Grosso do Sul, na noite de sexta-feira (20), por montarem uma clínica clandestina para aplicar vacina contra H1N1 comprada do Paraguai.

Segundo a Polícia Federal, grupo cobrava até R$ 250 por dose. As supostas vacinas foram adquiridas na cidade paraguaia de Salto del Guairá. A polícia investiga se eles tiveram ajuda de um quarto libanês que mora na cidade, que fica na fronteira com o Brasil.Segundo o item VI do art. 273 do Código Penal, está sujeito a penalidades aqueles que importa, vende, expõe à venda, tem em depósito para vender ou, de qualquer forma, distribui ou entrega a consumo o produto medicinal adquiridos de estabelecimento sem licença da autoridade sanitária competente.

 

Na casa dos irmãos, foram encontradas dezenas de seringas, muitas usadas, e vários frascos cheios do que seria a vacina contra a influenza. No local, também foram encontradas armas, munições e silenciadores.

O material apreendido foi encaminhado para Campo Grande e vai passar por uma perícia, que vai identificar se os frascos continham mesmo vacina ou se era outra substância.

Naviraí teve 13 casos de H1N1 confirmados na última semana e quatro mortes foram registradas por causa da doença. As escolas estaduais, municipais e particulares anteciparam as férias dos alunos e o hospital da cidade suspendeu as visitas por 20 dias. Com medo, a população passou a usar máscaras nas ruas.

 

 

 

 

 

G1