Greve dos bancários termina no BB e na Caixa, mas continua no Banco do Nordeste

Greve dos bancários termina no BB e na Caixa, mas continua no Banco do Nordeste

Na Assembleia desta terça-feira (7), no Sindicato dos Bancários da Paraíba, os funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) deliberaram pela manutenção da greve por tempo indeterminado. Os funcionários do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal aceitaram as respectivas propostas específicas e deliberaram pela volta ao trabalho nesta quarta-feira, 8.

Da mesma forma que agiram na assembleia anterior, os funcionários do BNB continuam achando a proposta insuficiente, uma vez que não contempla as principais reivindicações da categoria em greve.

O funcionalismo do BNB reivindica que a proposta patronal contemple a revisão do Plano de Cargos e Remuneração (PCR) e tratamento isonômico para os Gerentes de Negócios PRONAF, que têm remuneração inferior aos demais Gerentes de Negócios da instituição, dentre outras reivindicações.

Robson Luís, diretor do Sindicato e funcionário do BNB, denunciou o que chamou de atitude covarde e ilícita da diretoria do banco, que pelo segundo ano consecutivo ameaçou cortar o ponto dos grevistas, caso não voltem ao trabalho a partir de amanhã, além retirar as propostas apresentadas até então e ajuizar o dissídio da categoria no Tribunal Superior do Trabalho (TST).

“Além de não aceitarmos essa chantagem, vamos denunciar a atitude da direção do Banco no Ministério Público do Trabalho e pedir providências urgentes contra o BNB, para dar um pouco mais de tranqüilidade e segurança aos bancários em greve. Afinal, estamos exercendo um direito legítimo e não podemos ficar acuados, e abalados com essas práticas antissindicais ilícitas, que ferem escancaradamente a Lei de Greve”, desabafou Robson.

Ele também ressaltou que o Banco agiu dessa mesma forma o ano passado e lembrou que alertou os colegas que isso voltaria a ocorrer, caso os bancários cedessem à chantagem e à pressão. Desesperada por ter sua proposta rejeitada em todo o Nordeste, a diretoria voltou a cometer a mesma atrocidade contra os funcionários. É por isso que não vamos mais nos sujeitar a essas manobras espúrias. A greve continua companheiros. E nova assembleia só quando o Banco apresentar uma proposta decente”, conclamou o líder sindical.

BB e Caixa

Para o presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcos Henriques, os funcionários do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal foram coerentes na aprovação das propostas específicas, ante as circunstâncias adversas nesse momento da campanha dos bancários, quando em grandes centros os grevistas já voltaram ao trabalho.

“As propostas específicas do BB e da Caixa apresentaram alguns avanços, devido à grande mobilização dos trabalhadores. Entretanto, ainda foram muito tímidas e omitiram itens importantes, como o aumento considerável do piso, isonomia entre novos e antigos funcionários e contratação consistente de trabalhadores”, concluiu Marcos Henriques. . 


 

Assessoria