Governo estadual não repassa recurso e hospital de Piancó está prestes a fechar as portas

Governo estadual não repassa recurso e hospital de Piancó está prestes a fechar as portas

A situação do Hospital Regional Wenceslau Lopes, de Piancó, que já era ruim, ficou ainda pior depois que o governo estadual não repassou o recurso que destina mensalmente ao hospital.

Segundo informações da direção hospitalar, o governo deveria ter repassado cerca de 135 mil reais para o hospital, que é estadual, nessa sexta-feira, 15, mas não o fez, o que agravou ainda mais a situação da casa de saúde. Faltam alimentação, medicamento e até materiais para procedimentos simples e corriqueiro.

Se o dinheiro que o governo estadual repassa já não é suficiente para as despesas do hospital, que tem um déficit financeiro mensal de cerca de 50 mil reais, a falta do repasse inviabiliza completamente a casa de saúde, que esta prestes a fechar as portas por falta de condições básicas de funcionamento. Sem dinheiro e devendo aos fornecedores, não há outro caminho a não ser a suspensão das atividades. Além do seu atendimento regular, o hospital ainda comporta uma ala psiquiátrica e um espaço de atendimento infantil. "Essa semana teve comida no hospital porque os próprios funcionários e a direção compraram alimentos do próprio bolso para os pacientes não passarem fome", comentou uma servidora.

Mas a ausência do repasse pode ter uma motivação política, conforme a própria direção do hospital, comandada por Neguinha Tomaz. Ela é ligada politicamente à ex-prefeita Flávia Galdino, que rompeu recentemente com o governador e candidato à reeleição, Ricardo Coutinho (PSB), e anunciou apoio à candidatura de Cássio Cunha Lima (PSDB). “O governo nunca tinha deixado de repassar o dinheiro, somente agora, depois dessa decisão política da ex-prefeita, é que ocorreu isso, e é lamentável porque a população é quem está perdendo por causa dessa politicagem do governo”, lamentou um servidor ligado à direção.