Governo do Estado inicia ações alusivas ao Dia Mundial de Combate à Aids

Governo do Estado inicia ações alusivas ao Dia Mundial de Combate à Aids

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde e Hospital Clementino Fraga, iniciou, na manhã deste domingo (29), ações alusivas ao Dia Mundial de Luta contra a Aids, data que é comemorada em 1º de dezembro. Durante toda a manhã, no Largo da Gameleira (Praia de Tambaú), profissionais da SES e da unidade hospitalar ofereceram teste rápido de HIV, sífilis e hepatites, verificação de pressão e glicemia, além de distribuição de material educativo, preservativos, gel lubrificante e orientação à população.

O professor aposentado Edmilson Caetano, 65 anos, levantou cedo para caminhar na orla e aproveitou para fazer seus testes. “Esse tipo de ação é muito importante, pois muitas vezes a gente deixa de ir procurar fazer esses exames, e aqui posso ficar sabendo como está a minha saúde, que é nosso bem mais precioso”, disse.

Para a chefe do Núcleo de DST/Aids da SES, Joanna Angélica Ramalho, o número de soropositivos entre a população jovem vem crescendo, o que torna imprescindível o uso de preservativos nas relações sexuais. “É importante que as pessoas procurem saber sobre sua situação sorológica. A Aids vem aumentando, principalmente entre a população mais jovem, por isso o preservativo deve ser usado em toda relação sexual, sem exceção, pois só assim podemos estar seguros que não estamos colocando nossa saúde em risco”, explicou.

Adriana Teixeira, diretora geral do Hospital Clementino Fraga, ressaltou a importância da prevenção. “Para os soropositivos, o Governo do Estado e o Clementino Fraga estão aí para atender, cuidar e tratar, mas estamos aqui hoje focando na prevenção. Não se pode banalizar a Aids. Claro que houve grandes avanços, mas a doença ainda continua matando, ainda é uma doença sem cura, por isso a prevenção é sempre o melhor remédio”, concluiu.

Mais ações – E as ações em alusão ao Dia Mundial de Combate à Aids continuam nesta terça-feira (1), no Ponto de Cem Réis, com diversos serviços gratuitos, como testes rápidos para o diagnóstico de HIV, sífilis e hepatites B e C, além da distribuição de preservativos, gel e material educativo. As atividades acontecem das 8h às 12h.

Dia 9 de dezembro, será realizada uma palestra para os alunos de enfermagem do turno da noite da Faculdade Unipê, e a partir do dia 10 a SES iniciará uma oficina para firmar a prática do teste rápido para os profissionais de diversos municípios.

Além disso, durante todo o mês de dezembro a SES estará realizando uma campanha de rua, na qual disponibilizou para as 12 Gerências Regionais de Saúde material gráfico (folders e cartazes), preservativos e gel lubrificante, e cada município fará sua ação de prevenção e testagem rápida, com o objetivo do diagnóstico precoce.  Para isso, foram produzidos 200 mil folders e 20 mil cartazes, além de milhões de preservativos masculinos que foram distribuídos junto às GRS, a fim de fortalecer as ações junto aos municípios.

“Nossa meta é conseguir diagnosticar 90% das pessoas que vivem com o HIV e não sabem que tem. Dessa forma, fazemos um apelo a todas as pessoas que já tiveram relações sexuais sem preservativo, que busquem um serviço de saúde mais próximo de sua casa e façam o teste, ele é rápido e com 25 minutos o resultado será disponibilizado. Caso o resultado seja reagente para o HIV/Aids, essa pessoa será encaminhada para um serviço de referência para iniciar o tratamento”, disse a coordenadora estadual de DST/Aids e Hepatites Virais, Ivoneide Lucena. Ela lembrou ainda que na Paraíba o teste rápido para HIV/Aids já foi implantado em 200 municípios, ficando assim em segundo lugar no país em descentralização dos testes rápidos para a Atenção Básica.

Tratamento - Os locais que oferecem o tratamento da Aids no estado são os Serviços de Atendimento Especializado em HIV/Aids (SAEs) de Patos, Santa Rita e Cabedelo, além do Hospital Clementino Fraga e Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa, e Hospital Universitário Alcides Carneiro, em Campina Grande.

O tratamento para Aids e Hepatites Virais é único em todo o Brasil, de acordo com o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Manejo da Infecção pelo HIV em Crianças e Adolescentes – Guia de Consulta Rápida. A disponibilização dos medicamentos antirretrovirais ocorre nas Unidades Dispensadoras de Medicamentos ARVs, localizadas em João Pessoa, Cabedelo, Santa Rita, Campina Grande, Patos, Sousa e Cajazeiras. 

 

 

 

Secom PB