Governo do Estado avalia Tarifa Verde e discute metas do programa para 2016/2018

Governo do Estado avalia Tarifa Verde e discute metas do programa para 2016/2018

O Programa Tarifa Verde, que possibilita a redução de energia elétrica e melhor uso dos recursos hídricos na Paraíba, foi objeto de reunião técnica, na manhã desta quinta-feira (6), na sede do Instituto de Terras e Planejamento Agrícola (Interpa), para uma avaliação de suas ações até agora e fechar a meta programada para 2016/2018, cuja proposta é atender 1.800 famílias agricultoras.

Coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca (Sedap) e executado pela Emater, empresa integrante da Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater, o programa tem parceria com a Energisa e a Secretaria de Estado da Receita e permite a redução dos custos de energia elétrica com irrigação de até 73%, utilizando medidor diferenciado de dupla tarifa, ou seja, quando o uso da irrigação acontecer entre 21h30 às 6h da manhã, o chamado plano "A", ou entre 2h30 às 11h, denominado "B".

Segundo o técnico responsável pelo Tarifa Verde no Estado,  o engenheiro agrônomo José Marinho de Lima, da Emater-PB, cabe à extensão rural divulgar, cadastrar e assistir tecnicamente todos os agricultores familiares beneficiários. Para participar do programa, o agricultor deve se dirigir ao escritório da Emater de seu município. Os critérios exigidos são: apresentação da Declaração de Aptidão/extrato da DAP ao Pronaf, disponibilidade de água em quantidade e qualidade suficientes para atender à demanda hídrica de projeto de irrigação, solos aptos para a tecnologia, além de equipamentos de irrigação instalados ou em fase de instalação.

Na avaliação do gerente executivo de irrigação da Sedap, Demilson Lemos de Araújo, o Tarifa Verde é o mais importante passo para o fortalecimento da agricultura sustentável no Estado. "Sua importância reside na redução de custos da produção agrícola e na melhoria da qualidade de vida e de renda dos agricultores familiares paraibanos", justificou.

Além do gerente executivo da Sedap, participaram da reunião, o engenheiro responsável pelo programa via Energisa, Francisco Célio, o coordenador de Operações, Alexandre Alfredo, o coordenador do Núcleo de Agroecologia (Nuagro),  Lino Gonçalves, e o técnico responsável pelo programa no Estado, Marinho de Lima, todos da Emater.

Resultados - No período compreendido entre janeiro de 2014 e julho de 2015, a Emater cadastrou 1.187 famílias agricultoras. Desse total, até 30 de junho, foram beneficiadas com a instalação de medidores 853 famílias.

 

 

 

Secom