Governo deve reaver áreas cedidas para construção no Polo Turístico do Cabo Branco

Governo deve reaver áreas cedidas para construção no Polo Turístico do Cabo Branco

O Governo da Paraíba deve iniciar o processo de retomada de áreas concedidas para a construção de hotéis e outros equipamentos de hospedagem no Polo Turístico do Cabo Branco, que não receberam investimentos até o momento. "Pelo menos oito, das 19 concessões, devem ser rescindidas devido ao descumprimento do cronograma de execução" , explicou o secretário executivo de Turismo da Paraíba, Ivan Burity, durante entrevista ao programa Rádio Verdade da Arapuan FM, nesta segunda (20),

De acordo com o Ivan Burity, apesar do projeto de criação do Polo Turístico ter ficado mais de 25 anos parado, em 2013, o Governo do Estado deu o pontapé inicial para tirar o projeto, que deve alavancar o turismo em João Pessoa, do papel e convocou os investidores para renovar a parceria público-privada celebrada na década de 80 . "Em 2013, o governador Ricardo Coutinho entregou o Certificado de Regularidade Jurídica para os empresários e acordou que eles deveriam começar a construção dos hotéis e de outros equipamentos de hospedagem", lembrou o gestor.

A construção do Polo Turístico do Cabo Branco deverá dobrar a capacidade hoteleira de João Pessoa, com hotéis, pousadas e albergues construídos numa área de 620 hectares, que foi dividida em 19 lotes. No decreto n° 33.743/2013, assinado pelo governador Ricardo Coutinho, a parceria público-privada foi 'renovada". O projeto foi criado durante a gestão do então governador Tarcísio Burity, em 1988.  "O Governo cumpriu a sua parte, proporcionar a infraestrutura necessária para os empreendimentos e agora aguarda a contrapartida dos empresários", destacou Burity, alertando para a possibilidade de rescisão desses contratos de parcerias.

 

 

 

Click PB