Globo reduz salários milionários de artistas para evitar demissões

Globo reduz salários milionários de artistas para evitar demissões

A Globo está negociando reajustes salariais inferiores à inflação com seus principais apresentadores, atores e jornalistas. Profissionais que ganham altos salários, muitos deles acima de R$ 1 milhão mensais, estão sendo convencidos a aceitar um reajuste de 5%, bem abaixo da inflação dos últimos 12 meses, na casa dos 12%. Nas negociações, a Globo tem demonstrado que, reduzindo o reajuste de altos salários, evita demissões. Dessa forma, apresentadores ajudam a manter as equipes que produzem seus próprios programas.

A política equivale a um corte de salários. Quem ganha R$ 100 mil mensais e abre mão de um reajuste de 5%, por exemplo, aceita reduzir seus vencimentos em R$ 5.000 por mês. Ao final de um ano, são R$ 60 mil a menos no bolso do profissional. No caso de uma estrela global, que ganha R$ 1 milhão mensais, a economia para a emissora é de R$ 600 mil em um ano. No time dos que ganham mais de R$ 1 milhão, estão o locutor Galvão Bueno e os apresentadores Ana Maria Braga e Luciano Huck.

O reajuste de 5% para os mais bem pagos, contratados como pessoas jurídicas, é coerente com o que a emissora quer pagar aos jornalistas de São Paulo. Desde dezembro, representantes dos sindicatos patronais e de trabalhadores vem travando uma dura negociação em torno do percentual de reajuste. As emissoras só queriam pagar 5% de aumento. No mês passado, aceitaram dar reajuste de 6%. Os jornalistas querem pelo menos 11%.

As emissoras argumentam nas negociações que o país e, consequentemente, o mercado publicitário, passam por um mau momento. No ano passado, as redes de TV faturaram 8,5% a menos do que em 2014. Na Globo, a queda foi um pouco menor, de 7%. A emissora é a menos afetada pela crise até agora. Record, Band e SBT já tiveram que fazer demissões e cortar programas.

Com os funcionários mais bem pagos, a Globo tem feito negociações individuais. Isso porque cada um deles tem contrato de prestação de serviços que estipula reajustes anuais baseados na inflação (geralmente, a indexação é pelo IGP-M, da FGV). As negociações são feitas nos meses de aniversários dos contratos.

Procurada, a Globo afirmou que não comenta a "remuneração de seu elenco".

 
 
 

Notícias da TV