Gervásio vê quebra de acordo a prorrogação do mandato do atual Diretório do PMDB da Capital

Gervásio vê quebra de acordo a prorrogação do mandato do atual Diretório do PMDB da Capital

Mais um capítulo da quebra de acordo do PMDB de João Pessoa, crise envolvendo os deputados Manoel Júnior (federal) e Gervásio Maia (estadual). Desembarcou na sede do partido um documento determinando a prorrogação do mandato dos atuais dirigentes para 30 de agosto. Porém, consta no Tribunal Regional Eleitoral que o prazo se inspirou na última terça-feira (14).

“Não tem prorrogação coisa alguma, pois tive a preocupação de pesquisar o site do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) e lá não tem nenhuma informação neste sentido”, ressaltou o deputado Gervásio Maia. Ele disse que não “vou me pronunciar a respeito de um assunto que inexiste”, reiterou ele sobre a tal prorrogação.

Em contato com a reportagem do portal, Gervásio Maia adiantou que não acredita em prorrogação, “até porque o prazo já foi inspirado”, destacando que “se isso aconteceu houve quebra do acordo”. Questiona-se a decisão porque a Executiva estadual ainda não comunicou a Justiça Eleitoral sobre o fato.

A suposta prorrogação beneficia diretamente o deputado Manoel Júnior. A reportagem tentou ouvi-lo a respeito da decisão do Diretório nacional do PMDB, mas os telefones celulares do parlamentar estavam desligados.

Ao comentar sobre a hipótese de quebra de acordo, Gervásio resumiu assim: “É permissão, não obrigação”. Instado a falar se iria aceitar a decisão, ele reiterou que “não vou me pronunciar se não há uma informação oficial” e não fará nada neste momento. “Prefiro esperar”.

Gervásio negou que deixará o partido caso seja oficializado a quebra do partido. “Não é assunto pra agora; pois cão que ladra não morde”, tendo utilizado outro jargão: “Vamos ver o cenário; prudência e caldo de galinha não faz mal a ninguém”, concluiu.

 

 

 

Marcone Ferreira