Gervásio Maia volta a sinalizar afastamento do PMDB; 'o tempo é o senhor da razão'

Gervásio Maia volta a sinalizar afastamento do PMDB; 'o tempo é o senhor da razão'

O tempo é o que separa o deputado estadual Gervásio Maia do PMDB. Ele não quer precipitar a saída, mesmo tendo sido eleito sábado (31) terceiro vice-presidente do partido durante a convenção estadual. Porém, acusa "magoa" do senador José Maranhão, recém conduzido à presidência da sigla, por causa das intervenções em quatro diretórios peemedebistas sob seu controle sem ter sido avisado.

Segundo informações que procedem de setores do PMDB ligado a Gervásio Maia, ele ainda não deixou o partido mais por questões de "precaução jurídica", pois se assim fizer antes da entrada em vigor da lei que permitirá a troca de legenda no próximo ano poderá enfrentar na Justiça uma ação por infidelidade partidária. É o que menos deseja o parlamentar, eleito para comandar o segundo biênio da atual legislatura.

"Eu estou sem ambiente no PMDB, pois já tive quatro diretórios tomados sem que tenha sido avisado, além de outras posturas adotadas pelo partido, também sem ser ouvido", afirmou ele. Gervásio cobrou ainda o rodízio combinado em 2013 quanto as presidências dos diretórios do partido em João Pessoa e em nível estadual.

Discordou do lançamento da pré-candidatura do partido à Prefeitura de João Pessoa. "No meu ponto de vista precipitada. Deveríamos deixar esse assunto para o ano das eleições municipais". Sem afirmar tratar-se de uma ameaça, Gervásio é de opinião que "o tempo é o senhor da razão".

Ele já sinalizou que se a campanha municipal de João Pessoa fosse deixaria a do seu partido e serviria a campanha do PSB.

 

 


Marcone Ferreira