Galdino revela ‘boicote’ a sua pré-candidatura, ‘uma maneira de atrofiar nossa pretensão’, afirmou

Galdino revela ‘boicote’ a sua pré-candidatura, ‘uma maneira de atrofiar nossa pretensão’, afirmou

O presidente Adriano Galdino revelou nesta terça-feira (22) um suposto “boicote” do PSB a sua pré-candidatura a Prefeitura de Campina Grande em 2016, ocasião que expôs insatisfação com o Diretório municipal da sigla. Isso ocorre poucos meses depois dele transferir o domicílio eleitoral para a cidade que detém o segundo maior colégio eleitoral do Estado.

Galdino acusa o presidente do PSB na cidade e chefe de gabinete do Governo do Estado, Fábio Maia, de “minar” sua pré-candidato à sucessão municipal no próximo ano. Ele lembrar que a orientação do Partido Socialista Brasileiro, em nível nacional, é de candidatura própria. “Também está valendo para Campina (Grande)”, afirmou.

Sem poupar criticas ao presidente do partido na cidade, ele declarou: “Esta é a maneira de Fábio (Maia) fazer política, é natural dele (...) Não tive por parte da direção municipal nenhuma sinalização positiva, pelo contrário, só boicote, só uma maneira de atrofiar a nossa pretensão. Mas a política tem regra maior: manda quem tem mais votos”, ponderou.

Seguindo a linha de elogios ao ex-prefeito Veneziano Vital (PMDB), atual deputado federal; o presidente do Legislativo o considera como um nome “forte”, mas mantém à disposição de continuar conversando com o Diretório estadual para apresentar seu nome visando a disputa no próximo ano.

“Sobre a minha vontade, o governador tem dito, e disse até ao próprio Veneziano, que Campina Grande tem que passar também por Adriano Galdino, então não será Fábio Maia quem irá impor nada, até porque a direção municipal está subordinada à direção estadual...”.

“[...] Está mais sobre a minha vontade e eu quero dialogar com os companheiros que dão sustentação política ao governador Ricardo Coutinho para achar um consenso. Só não quero atropelar ninguém. E se eu decidir, vou até o fim”, concluiu.

Adriano Galdino está passando a maior parte do tempo deste recesso parlamentar em Campina Grande, mantendo contados políticos e demonstrando o interesse de concorrer à sucessão campinense. Sobre a revelação de “boicote” do PSB a possível candidatura, a declaração foi dada durante entrevista a uma emissora de rádio da cidade na manhã de hoje.

 

 

Paraíba.com.br