Galdino condena possível vinda de Temer à Paraíba para inaugurar viaduto após cortar recursos

Galdino condena possível vinda de Temer à Paraíba para inaugurar viaduto após cortar recursos

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino (PSB), rebateu a declaração do ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB-PE), sobre a possível vinda do presidente interino Michel Temer para a inauguração do viaduto do Geisel, em João Pessoa.

“É, no mínimo, incoerente da parte do ministro e do presidente querer vir à Paraíba participar da inauguração da obra do Viaduto do Geisel depois de suspender o repasse dos recursos. Sair na foto depois que a festa está pronta é bom demais”, afirmou o presidente da Assembleia Legislativa.

Adriano lamentou a retirada dos recursos e afirmou que a Paraíba não pode ser penalizada por ações mesquinhas. “Eles voltaram atrás depois da pressão da sociedade e enviaram apenas R$ 3,8 milhões, dando uma justificativa pífia, umas vez que os próprios técnicos da Caixa atestaram a medição da obra. O viaduto, os recursos dele pertencem ao povo da Paraíba. É lamentável um político ir contra obras e ações que beneficiam a população apenas por vaidade política”, avaliou Galdino.


Subtração dos recursos
 

No início do mês, o governador Ricardo Coutinho denunciou que o governo federal retirou R$ R$ 17,8 milhões já creditados na conta do  Estado que seriam destinados justamente à conclusão do Viaduto Eduardo Campos, no Geisel.

De acordo com a superintendente da Suplan, Simone Guimarães, o corte no repasse realizado pelo Ministério das Cidades ocasionará um saldo devedor de quase R$ 1 milhão para o Governo da Paraíba. Segundo ela, o repasse é desproporcional à medição da obra, que está com mais de 62% das obras realizadas.

 

 

 

 

 

Click PB