Gadelha nega disputa pela liderança da oposição, mas se coloca a disposição: ‘não fujo do dever’

Gadelha nega disputa pela liderança da oposição, mas se coloca a disposição: ‘não fujo do dever’

O atual líder da oposição na Assembleia Legislativa, Renato Gadelha (PSC), informou nesta sexta-feira (08) que pretende cumprir o acordo que fez com a bancada oposicionista quando assumiu seu mandato. Ele contou que pretende deixar a liderança no início do próximo ano legislativo, que acontece em fevereiro.

“Como legalista, quero cumprir o que foi acordado. Porém, se for a vontade dos meus colegas, posso reassumir o cargo porque não fujo da responsabilidade”, disse.

Renato revelou que, em uma reunião no começo de 2015, ficou combinado que haveria os seguintes deputados se revezariam na posição: Renato no primeiro ano, Daniella Ribeiro (PP) no segundo, seguida por Bruno Cunha Lima (PSDB) e Janduhy Carneiro (PTN). Segundo o Gadelha, Daniella deve abrir mão do cargo se pré-candidatar à prefeitura de Campina Grande.

“Nós vamos escolher um novo nome em meio à nossa bancada que é bem qualificada, experiente e aguerrida”, avaliou.

O deputado garantiu que a seleção deve acontecer de maneira equilibrada seja de maneira consensual ou por meio da votação, caso haja mais de um nome posto. Ele ainda lembrou que deve haver também uma mudança na liderança do “blocão da oposição” uma vez que Dinaldinho Wanderley (PSDB).

O atual líder da oposição não desmentiu a afirmação feita pelo presidente estadual do PSDB na Paraíba, Ruy Carneiro, de que o cargo deve ser ocupado por um tucano. Para Renato, essa opção não está descartada porque o partido é o que mais tem deputados na oposição.

“Ruy está dando a opinião dele, defendendo o seu partido”, disse.

 

 

 


Yves Feitosa