Fusão de candidatos tira previsibilidade que apontava favoritismo de Rosilene

Fusão de candidatos tira previsibilidade que apontava favoritismo de Rosilene

As eleições para a presidência da Federação Paraibana de Futebol (FPF) acontecem no dia 12 de dezembro, mas os bastidores estão em ebulição. Ao que tudo indica, até o momento, serão três chapas concorrendo ao comando da entidade. Uma delas é composta por Rosilene Gomes e Amadeu Rodrigues; outra, por Coriolano Coutinho e Ariano Wanderley; e uma terceira, em que estão Nosman Barreiro e Rui Galdino.

Depois da união entre os pré-candidatos à presidência da FPF, Coriolano Coutinho e Ariano Wanderley, que formarão uma só chapa para disputar as eleições na Federação Paraibana de Futebol, agora foi a vez de outros dois pré-candidatos, Rui Galdino e Nosman Barreiro, também se unirem e juntar forças rumo à presidência da FPF.

Dos 62 Clubes filiados à FPF, apenas 59 terão direito a voto na eleição. A campanha é grande nos bastidores e está disposta como uma das mais acirradas de todos os tempos. A entrada de Coriolano (irmão do governador Ricardo Coutinho) no páreo agitou ainda mais o pleito, e provocou a união de algumas pré-candidaturas.

Comenta-se nos bastidores, que se a eleição fosse hoje, a chapa da ex-presidente Rosilene Gomes e Amadeu Rodrigues venceria com 25 votos. A chapa de Coriolano Coutinho e Ariano Wanderley teria 22 votos e a chapa de Nosman Barreiro e Rui Galdino, teria 12 votos, porém, tudo isso é especulação.

 

Parlamento PB