Fundo partidário libera R$ 676 milhões para partidos políticos, dinheiro que sai do Tesouro Nacional

Fundo partidário libera R$ 676 milhões para partidos políticos, dinheiro que sai do Tesouro Nacional

Sem medo de ser feliz, os políticos encontraram o caminho mais curto e seguro "de meter a mão do dinheiro público sem risco de encarar operações policiais, CPIs ou juízes desassombrados". É a narração do texto jornalístico de Cláudio Humberto, editor doDiário do Poder, um dos portais mais acessado do país. Continue a leitura para conhecer quais os partidos que mais embolsaram dinheiro do Tesouro Nacional:

"A classe política encontrou uma maneira segura de meter a mão do dinheiro público sem o risco de encarar operações policiais, CPIs ou juízes desassombrados. O Fundo Partidário, com dinheiro do Tesouro Nacional, já distribuiu somente este ano R$ 676 milhões aos partidos. O butim não terminou: até o fim do ano serão mais R$ 135,2 milhões – e terão embolsado R$ 811 milhões em um ano que não houve eleição.

Além das burras abertas do governo, o PT tem o Fundo Partidário à disposição Foi o que mais faturou, até outubro: R$ 90,7 milhões.

A conta recheada do PSDB talvez explique uma certa pasmaceira no maior partido de oposição: foram R$ 74,2 milhões do fundo partidário.

O PMDB não economiza alfinetadas no governo, até porque a grana do PT não lhe faz falta: faturou R$ 72,4 milhões do Fundo, só em 2015.

Os partidos Rede de Marina Silva e um tal Novo, recém-criados, já participam do butim: cada um já levou R$ 196 mil do Fundo Partidário."

 


Diário do Poder