Fraude: Promotoria quer fechar megatemplo da Universal

Fraude: Promotoria quer fechar megatemplo da Universal

O Ministério Público paulista vai recomendar à Prefeitura de São Paulo que cancele a autorização especial dada à Igreja Universal para a abertura do Templo de Salomão, inaugurado na semana passada.

O entendimento do promotor de Habitação e Urbanismo Maurício Lopes é que esse tipo de autorização especial para eventos, válida por seis meses, não se aplica ao funcionamento de equipamento como um templo.


“Que evento é esse que dura 15 horas por dia, durante seis meses?”, indagou ele.

Um dos pontos que pesaram na decisão do Ministério Público é a falta do laudo dos Bombeiros que atesta que o local segue normas de segurança. O templo tem capacidade para receber até 10 mil pessoas.

Se a Prefeitura acatar a recomendação da Promotoria, o templo terá de fechar as portas até a obtenção do alvará definitivo. Caso o pedido não seja acatado, o promotor deve recorrer à Justiça.


Perícia apontou que a Universal usou informações falsas para licenciar a construção, em 2006, quando disse que reformaria um prédio já demolido para escapar de obrigações legais. “Os indícios de fraude são muitos fortes”, diz Maurício Lopes. A igreja diz que a construção do prédio foi fiscalizada ao longo de quatro anos.

 

Folha Press