Fraude em financiamentos: PF cumpre mandados de busca e apreensão no Banco do Nordeste em JP

Fraude em financiamentos: PF cumpre mandados de busca e apreensão no Banco do Nordeste em JP

A “Operação Gol Contra” da Polícia Federal na Paraíba em conjunto com o Ministério Público e a Controladoria Geral da União (CGU) cumpre nesta terça-feira (15) sete mandados de busca e apreensão no Banco do Nordeste, em João Pessoa e em Brasília, expedidos pela Justiça Federal da Paraíba.

A PF recolheu documentos da agência localizada na Avenidaa Gama e Melo no Centro da Capital. A investigação visa fortalecer as provas já existentes acerca de uma fraude para o financiamento e aplicação de recursos do FNE - Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste para a construção de hotel em João Pessoa sob o pretexto da capital ser Sub-sede da Copa.

A CGU encontrou a fraude após empresário beneficiado com o financiamento ter apresentado notas fiscais falsas, e ter superfaturado os valores de itens e serviços da obra. Segundo a CGU há suspeitas do envolvimento de funcionários da instituição financeira, por ter passado despercebido inúmeras irregularidades para a aprovação do financiamento.

De acordo com Polícia Federal recaem sobre os investigados indícios do cometimento do delito de Obtenção Fraudulenta de Financiamento, previsto no artigo 19 da Lei nº 7.492/86, cuja pena prevista pode alcançar os 08 anos de reclusão, haja vista a condição de instituição financeira oficial do BNB ser causa de aumento da pena. O valor financiado foi de cerca de R$ 7.000.000,00.

O Banco do Nordeste já viabilizou investimentos totais de R$ 1,7 bilhão, em 20 financiamentos de apoio à Copa do Mundo de 2014. Grande parte deste montante (R$ 673,6 milhões) envolve recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, principal fonte de recursos da instituição, conforme pode ser visto no seguinte site: http://www.bnb.gov.br/Content/aplicacao/Grupo_Principal/Nordeste_Noticias/conteudo/nordeste_noticias_detalhes.asp?lstrCodNoticia=3124.

Será concedida entrevista coletiva às 11h30 na sede da Superintendência Regional da Polícia Federal em Cabedelo.


Wagner Mariano com assessoria