França responde a ataques e bombardeia bases do Estado Islâmico na Síria

França responde a ataques e bombardeia bases do Estado Islâmico na Síria

A França lançou um ataque aéreo contra bases do grupo radical Estado Islâmico na Síria, conforme anunciou o governo do país neste domingo (15). A ação ocorre dois dias após os ataques que deixaram 132 mortos em Paris, cuja autoria foi assumida pelos jihadistas do EI.

A operação contra o grupo teve como alvo principal a cidade de Raqqa, localizada ao norte da Síria e considerada pelos jihadistas a "capital" do Estado Islâmico. As informações são do jornal americano The New York Times.

Aviões militares do país europeu bombardearam uma central de comando, um centro de recrutamento e um estoque de armas, além de um campo de treinamento do Estado Islâmico, informou um membro do ministério da Defesa da França à rede CNN. Segundo a pasta, todos os alvos foram destruídos.

O presidente François Hollande já havia declarado neste sábado (14) que os ataques ocorridos em seis locais de Paris foram um "ato de guerra" do EI contra o país. Horas depois, o grupo reivindicou a responsabilidade pelos atentados, afirmando que a ação foi um meio de retaliar o governo francês pelas ofensivas que o país tem lançado justamente contra bases do grupo na Síria.

Antes mesmo do anúncio do bombardeio deste domingo, o presidente americano Barack Obama havia declarado apoio a François Hollande, anunciando "esforços redobrados" para eliminar o grupo terrorista.

"Vamos redobrar esforços para assegurar uma transição pacífica na Síria e para eliminar o Estado Islâmico", afirmou Obama em reunião com a cúpula do G20.

 

 

 

 

G1