Flamengo demite Vanderlei Luxemburgo

Flamengo demite Vanderlei Luxemburgo

O técnico Vanderlei Luxemburgo foi demitido na noite desta segunda-feira, como consequência da derrota para o Avaí, no domingo, em Santa Catarina. Numa reunião entre o treinador e dirigentes rubro-negros, ficou definido que a saída do comandante seria a melhor solução para o time, que faz campanha ruim no início do Campeonato Brasileiro, com um empate e duas derrotas nas três primeiras rodadas.

O clube não terá muito tempo para escolher o novo treinador. Nesta quarta o Flamengo enfrentará o Náutico, no Maracanã, pela terceira fase da Copa do Brasil. No domingo, será a vez do clássico com o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro. Hoje, o rubro-negro está em 17º lugar na tabela, com apenas um ponto.

Com a queda de Vanderlei e da sua comissão técnica (saem o auxiliar Deivid e o preparador físico Antônio Mello), um antigo personagem ganha destaque. Ainda que momentâneo. O comando do time deverá ser assumido, pelo menos interinamente, por Jayme de Almeida, auxiliar fixo da comissão técnica. Ele voltou ao clube em abril, quase um ano depois de ser demitido. Jayme havia sido campeão da Copa do Brasil, em 2013, e do Carioca do ano passado.

Luxemburgo tinha contrato até o fim do ano com o Flamengo, e multa rescisória de aproximadamente R$ 400 mil. Há cerca de um mês, ele foi procurado pelo São Paulo, após a saída de Muricy Ramalho do Morumbi, mas preferiu permanecer no rubro-negro, alegando que pretendia dar sequência ao trabalho na Gávea.

Há alguns meses, porém, Luxemburgo dividia a diretoria do Flamengo. Após os últimos resultados — empate com o Sport e derrota para o Avaí —, o lado da balança contra o treinador pesou mais. Ao todo, em sua quarta passagem pelo rubro-negro (as outras foram em 1991, 1995 e 2010 a 2012), Vanderlei comandou a equipe em 59 partidas (34 vitórias, 11 empates e 14 derrotas). Ele assumiu o time na 12ª rodada do Brasileiro do ano passado, após a demissão de Ney Franco, em julho. Na ocasião, a equipe estava na zona de rebaixamento e não havia vencido sob o comando do então técnico – situação semelhante à de agora, em menos jogos.

O principal feito de Vanderlei, ano passado, foi ter tirado o Flamengo da degola no Brasileiro. O time terminou em 10º lugar. Ele considerava sua missão em 2014 impedir o rebaixamento do rubro-negro. Por isso, ter sido eliminado nas semifinais da Copa do Brasil, depois da goleada sofrida para o Atlético-MG (4 a 1), não abalou os planos do técnico.

Para 2015, porém, esperava-se mais. A equipe, no entanto, caiu nas semifinais do Carioca ao ser eliminada pelo Vasco. Foram, neste ano, 25 jogos, com 16 vitórias, cinco empates e quatro derrotas (70% de aproveitamento). Somando-se as quatro passagens de Luxemburgo pelo Flamengo, o saldo é de 127 vitórias, 67 empates e 51 derrotas, em 245 jogos.

Desde a pré-temporada, o treinador não pôde contar com o elenco completo por causa de inúmeras lesões. Praticamente, mais da metade do time titular já passou algum tempo no departamento médico: Samir, Canteros, Everton, Eduardo da Silva, Arthur Maia, Gabriel, Paulinho e Marcelo Cirino. Além de Nixon, operado.

Luxemburgo é o terceiro técnico demitido em três rodadas da Série A do Brasileiro. Antes dele foram Luiz Felipe Scolari, do Grêmio, e Ricardo Drubscky, do Fluminense.

PROTESTOS DA TORCIDA

O Flamengo teve uma chegada tumultuada, nesta segunda, no Aeroporto Internacional Tom Jobim. Vanderlei e os jogadores passaram ilesos. Cerca de 20 membros da Torcida Jovem Fla, que está impedida pela Justiça de frequentar praças esportivas em todo o país, cercou a delegação, mas não houve agressões. Os torcedores pediram respeito ao clube e contratação de jogadores.

Quatro dos torcedores foram levados para dentro da área de desembarque doméstico do aeroporto cujo acesso é proibido sem prévia permissão. Lá, conversaram com o capitão Wallace e o atacante Alecsandro.

 

 

 

G1