Filha de mulher linchada em SP faz homenagem para o Dia das Mães

Filha de mulher linchada em SP faz homenagem para o Dia das Mães

A filha mais velha da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, 33 anos, vítima de linchamento no Guarujá (SP), havia feito uma homenagem para o Dia das Mães. Yasmin Maria de Jesus, que completa 13 anos em junho, gosta de escrever poesias e uma das frases que criou virou um cartaz, que entregaria neste domingo à Fabiane. "Mãe eu te amo e sempre vou te amar, como a lua pelo sol e a terra pelo mar", diz a mensagem. "Eu tinha feito no celular a mensagem aí eu copiei (para o cartaz)", conta a adolescente em entrevista à TV Tribuna.

Em sua página no Facebook, a adolescente também postou na última quinta-feira uma homenagem à mãe, onde está escrito "minha mãe é uma rainha". "Eu sempre vou amar ela e queria que ela estivesse aqui também", lamenta. Cerca de 15 dias antes da mãe ser assasssinada, a filha chegou em casa com o certificado de melhor aluna do 8º ano. "Minha mãe falou para mim parabéns e foi lá contar para a minha avó", recorda. Jailson Alves das Neves, marido de Fabiane, conta que esse lado mais estudioso a filha puxou da mãe. A mulher havia se formado há pouco tempo no Ensino Fundamental e tinha feito cursos profissionalizantes.

A filha conta que a mãe queria ser técnica em turismo. "Ela também queria ser aeromoça", recorda. Eles disseram que Fabiane gostava muito de pintar panos de prato, arte que Yasmin aprendeu com a mãe. "Ela me ensinou a fazer bordado", completa.

Quatro suspeitos de participar do espancamento de Fabiane já estão presos. A polícia procura ainda Abel Vieira Batalha Junior, 18 anos, apontado como participante do crime.


Boatos e morte

Fabiane foi espancada por moradores do Guarujá, na Baixada Santista, depois de confundida com suspeita de ter sequestrado uma criança no bairro de Morrinhos para praticar rituais de magia negra. O caso foi registrado na noite de 3 de maio deste ano e teria sido motivado por uma publicação no Facebook da página Guarujá Alerta. Na mensagem postada na rede social, uma página mostrava a foto de uma mulher parecida com a que foi agredida.

Os moradores reconheceram uma vizinha como a mulher da foto. Fabiane foi amarrada, arrastada e espancada por um grupo de pessoas após a divulgação da imagem, segundo a Polícia Civil.

A vítima foi enterrada na manhã do dia 5 de maio, sob protestos de familiares. Ela deixa duas filhas de 13 anos e 1 ano de idade. O responsável pela página Guarujá Alerta, que teria divulgado o retrato falado da sequestradora de crianças, foi chamado pela polícia para prestar esclarecimento. Ele depôs por duas horas e meia, cedeu para a polícia a senha da página que administra, e disse que não incitou o linchamento.



Terra