Filha de idosa morta por bala perdida em Cajazeiras diz que tiro foi da polícia. Comandante local estranha afirmação, mas diz que caso será investigado. Veja o vídeo

Filha de idosa morta por bala perdida em Cajazeiras diz que tiro foi da polícia. Comandante local estranha afirmação, mas diz que caso será investigado. Veja o vídeo

Na noite do domingo de Carnaval (7), a aposentada Geralda de Sousa Venceslau, de 64 anos, foi morta vítima de bala perdida durante perseguição policial na Rua Vitória Bezerra, Bairro São Francisco, zona sul de Cajazeiras.

Policiais militares estariam perseguindo um suspeito que estaria armado com um revólver e teria vindo do Ceará para acertar contas em Cajazeiras.

Segundo familiares da vítima, dona Geralda estava na porta da sua casa quando foi atingida no peito e morreu minutos depois no hospital.

A primeira versão da tragédia é de que a bala teria saído da arma do suposto bandido durante troca de tiros com a polícia. Porém, segundo Francisca Venceslau, que é filha da vítima, o tiro que matou a idosa foi disparado por um policial, e ele teria ainda ironizado a situação.

“A versão é que os policial [sic], eles não têm coração, eles saem atirando em todo mundo, aí depois ainda vêm dizer que a culpa é da gente. Os policial [sic] é pra dar a segurança da gente, não tirar a vida de uma pessoa inocente que nem minha mãe. Eles passaram atirando sem saber em quem que ia pegar. Foi eles que atiraram. Ainda soltaram piada. Eles não sentem a nossa dor. Será que eles não têm mãe?”, desabafou.

Revoltada e bastante emocionada, Francisca critica duramente a ação policial e pede justiça para o caso. “Às vezes a gente fica com medo dos bandidos, mas muitas vezes é os policial [sic] que faz isso, que mete medo na gente. Eu quero saber até quando não vai haver justiça nesse país. Um policial é pra guardar a gente, não pra tirar a vida de ninguém. As piadas que eles falaram doeram muito na gente.”

 

 

 

Fonte/Diário do Sertão 

Veja o vídeo: