Fernando Henrique atribui sucesso do Plano Real à adesão popular

Fernando Henrique atribui sucesso do Plano Real à adesão popular

Ao chegar, nesta terça-feira (25), para sessão solene destinada a comemorar os 20 anos de lançamento do Plano Real, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso afirmou que o programa de estabilização econômica, lançado para controlar a hiperinflação que assolava o país, só deu certo em razão da adesão da população. Em julho de 1994, ele era ministro da Fazenda, tendo sido responsável por comandar a equipe de economistas que elaborou o programa.

A véspera do lançamento do plano, segundo FHC, foi um dia muito tenso. “Havia muita incompreensão. As pessoas tinham receio que a URV fosse prejudicar os trabalhadores. Havia muita resistência de ministros, mas o presidente Itamar [Franco] foi firme. Em pouco tempo, a população entendeu e aderiu. Isso que é importante. Está na hora de tomar outras decisões, não vou dizer o que é, mas o povo sente que está na hora de apontar um novo rumo”, disse o ex-presidente.

Questionado sobre um possível descontrole da inflação hoje, o ex-presidente ponderou que o índice de 5,91% registrado no ano passado não pode ser considerado elevado, em comparação com a situação que encontrou quando assumiu o Ministério da Fazenda durante o governo Itamar Franco. Mas Fernando Henrique observou que o governo deve estar sempre atento às mudanças no cenário econômico. “Não posso ser injusto e dizer que o governo não controla a inflação. Isso não quer dizer que não tenhamos que continuar controlando. Eu me preocupo sim com a questão de cumprir o programa de metas da inflação e com a responsabilidade fiscal”, avaliou.

Antes de seguir para o Plenário do Senado, o ex-presidente foi recebido pelo presidente do Senado, Renan Calheiros; pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), um dos autores do requerimento da sessão solene; e diversos outros parlamentares.