Falta de médico na cidade de Olho D ´Água não compromete atendimentos

Falta de médico na cidade de Olho D ´Água não compromete atendimentos

Apesar da crise por falta de médicos em todo o Brasil e com mais intensidade nas pequenas cidades nordestinas vem deixando os prefeitos preocupados. No sertão paraibano as prefeituras chegam a oferecer salários de até 11 mil reais para trabalhar no Posto de Saúde da Família (PSF) é o caso da prefeitura de Olho D ´Água no Vale do Piancó. Mesmo com esse salário os profissionais ainda não apareceram para trabalhar.

 

Segundo informações a crise de médicos que atinge o Brasil é devido a vários fatores. Os médicos alegam que algumas cidades do interior não dispõem de estrutura para atendimento. Outra dificuldade seria a locomoção e a distância dos grandes centros. Devido a essa ausência ou carência de médicos o Ministério da Saúde autorizou a vinda de profissionais estrangeiros para atuar no Brasil. A cidade de Olho D´Água está na lista dos municípios que devem receber esses médicos.

 

Há cerca de um mês o prefeito Chico Carvalho e a Secretária de Saúde Maria do Socorro Carvalho colocaram anúncios nas redes sociais e jornais a procura de médicos e mesmo com o salário oferecido ainda não apareceram profissionais para o trabalho e um dos cargos permanece vago. O município dispõe de dois Postos de Saúde da Família totalmente equipados, com atendimento médico, odontológico, fisioterapêutico, além de distribuir medicamentos.

A equipe do Vale News PB esteve durante três horas no Posto de Saúde da Família I da zona urbana de Olho D´Água e constatou que a maioria das pessoas atendidas no local entende a situação da falta de médicos. A senhora Maria de Fátima Carneiro Rodrigues de 56 anos afirmou que mesmo com plano de saúde. Ela tem dificuldades para ser atendida e já demorou cerca de 20 dias para marcar um exame e que também às vezes procura o serviço público. Como foi o caso de hoje que ela levou sua mãe para receber atendimento no PSF local.

 

 

O Posto de Saúde da Família I localizado na zona urbana da cidade dispõe de uma equipe qualificada e dinâmica composta de um dentista, um atendente de consultório dentário, uma técnica de enfermagem, uma enfermeira, um médico e sete agentes comunitário de saúde. No local são realizados cerca de 35 atendimentos médicos diários e atualmente devido a carência de médicos chega a ser atendias até 50 pessoas. Os casos de urgência são transferidos para Patos ou Piancó. O médico Francisco Tibério de Carvalho que estava de plantão hoje falou sobre o assunto.

 

 

Vale News PB