Executiva do PT se reúne hoje para discutir futuro de Vargas

Executiva do PT se reúne hoje para discutir futuro de Vargas

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já deu o tom para reunião a que acontece nesta quinta-feira na sede do PT em São Paulo: o partido não pode "pagar o pato" pelas denúncias que envolvem o deputado licenciado André Vargas, de que teria ligações com o doleiro preso Alberto Youssef. O clima da reunião da executiva da legenda é de "mal-estar", usando as palavras de um alto dirigente petista, uma vez que André Vargas não cedeu ao pedido feito pelo presidente do partido, Rui Falcão, para que renunciasse ao mandato. O pedido teria sido reiterado por outros dirigentes e parlamentares; e a decisão de apenas pedir licença do cargo irritou a cúpula petista, que sente a legenda sendo arrastada para um escândalo.

A proposta inicial que deverá ser apresentada na reunião de hoje é a criação de uma comissão formada por três dirigentes para analisar a conduta de Vargas. No entanto, não está descartado que o caso seja levado à Comissão de Ética do partido. De todo modo, Vargas pode ser punido com a suspensão ou mesmo a expulsão da legenda. Mesmo que não integre a executiva nacional, Vargas poderá participar da reunião.