Executiva do PMDB se reúne e não abre mão da candidatura própria

Executiva do PMDB se reúne e não abre mão da candidatura própria

A Executiva Estadual do PMDB se reúne hoje, a partir das 9h, na sede do partido em João Pessoa, para discutir a participação da legenda nas eleições deste ano na Paraíba. De acordo com o presidente estadual da legenda, o ex-governador e pré-candidato a deputado federal, José Maranhão, a sigla não abrirá mão da candidatura própria do ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rego, ao Governo do Estado.

Segundo ele, o PMDB tem candidato próprio e só faria uma aliança política com o governador Ricardo Coutinho (PSB), pré-candidato à reeleição, ou com o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), se um dos dois renunciarem a candidatura a governador.

“A candidatura de Veneziano ao Governo é irrenunciável e irreversível. O que há por ai é só especulações, porque na prática temos nosso candidato a governador e não funciona assim, o partido nos ofertando a vaga de vice ou a senador. Agora, se algum desses candidatos renunciar para nos apoiar, estamos disposto a celebrar a aliança”, declarou.

De acordo com Maranhão, a reunião de hoje que foi convocada de forma extraordinária, além de discutir a participação do partido nas eleições deste ano na Paraíba, a conclusão da composição da chapa majoritária, com a definição do nome do candidato a vice-governador, as alianças para chapa proporcional, também vai abordar à Lei da fidelidade partidária.

“Fizemos esta convocação atendendo pedido das bancadas federal e estadual, para discutir a conjuntura política e deliberar sobre as composições que o PMDB deverá fazer com partidos como o PT, PSC e outras que deverão apoiar nosso projeto político de desenvolvimento para Paraíba”, declarou.

Em relação à infidelidade partidária, o presidente do PMDB ressaltou que apesar do partido não ter enquadrado deputados que deixaram a legenda, a exemplo do deputado Wilson Filho, que deixou a sigla para se filiar ao PTB, o Ministério Público Eleitoral não abriu mão de sua prerrogativa.

“Temos que discutir esta questão e ter uma nova posição do partido. Por isso, um dos temas da pauta da reunião será a discussão da aplicação da Lei nº 9.096/95, a Resolução TSE nº 22.610/07, o Estatuto e Código de Ética do Partido, no que diz respeito à fidelidade partidária, obrigatória na legislação eleitoral vigente”, revelou.

O deputado estadual Gervásio Maia (PMDB) disse que um dos principais objetivos da reunião será discussão sobre as alianças para chapa proporcional. Segundo ele, é importante resolver a questão e buscar uma coligação que fortalece a todos, tanto os candidatos a deputado estadual, quanto a deputado federal.

“Estamos em discussão para celebração de aliança com o PT e o PSC para disputa proporcional. Porque é uma composição que poderá viabilizar os objetivos do PMDB, para eleger e reeleger um maior número de parlamentares”, comentou.

Quanto à composição da chapa majoritária, Gervásio Maia também defende a posição de Maranhão, que a candidatura de Veneziano é irreversível e já está consolidada dentro do partido.
 

Fonte: Por Adriana Rodrigues e Flávio Azevedo/Jornal da Paraíba