Ex-prefeitos do Caiana e Pedra Branca são condenados por improbidade administrativa

Ex-prefeitos do Caiana e Pedra Branca são condenados por improbidade administrativa

Um mutirão judiciário proposto pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) com objetivos de julgar processos envolvendo improbidade administrativa e crimes contra a administração pública ocorreu em nove comarcas do estado este mês, entre as quais a de Itaporanga, e culminou com a condenação de onze ex-prefeitos, dois deles do Vale.

Os ex-prefeitos regionais condenados foram Anchieta Nóia, de Pedra Branca, e Gildivan Lopes, de São José de Caiana, mas eles podem recorrer da decisão.

O resultado do mutirão, realizado pelo Tribunal de Justiça da Paraíba, foi anunciado na tarde dessa sexta-feira, 25, no fórum de Campina Grande, e foi considerado positivo pelo juiz Aluízio Bezerra Filho, coordenador da Meta 4, cujo objetivo é priorizar o julgamento de ações envolvendo gestores públicos por crimes praticados no exercício administrativo.