Evangélicos anunciam apoio à pré-candidatura de Cida Ramos

Evangélicos anunciam apoio à pré-candidatura de Cida Ramos

A pré-candidata à prefeitura de João Pessoa pelo PSB nas eleições municipais deste ano, Cida Ramos, recebeu o apoio de 153 pastores e pastoras de várias igrejas evangélicas da capital. O Encontro dos Pastores com Cida aconteceu na noite deste sábado (18), em um salão de recepções da Capital.

O presidente da Associação dos Pastores Evangélicos da Paraíba, Robert França Corte Real, destacou a necessidade dos governantes ouvirem as igrejas. "Os evangélicos formam uma comunidade, fazem parte da sociedade, pagam seus impostos, temos uma mensagem, uma cultura cristã, é necessário que nos ouçam, procurem uma interlocução com os representantes das igrejas, para que possamos fazer parcerias e contribuirmos para o bem de toda a comunidade, estamos aqui para somar”, pontuou.

 O bispo Clóvis Sérgio, da Comunidade Evangélica Shekinah, de Jaguaribe, considera importante a relação município-igreja. “Nós, como igreja, somos apartidários, mas não podemos ser apolíticos. Então é uma relação de suma importância porque como igreja nós contribuímos também como sociedade, como agência de transformação de resgate das vidas que estão à deriva, em situação de risco em todos os sentidos”.

Cida Ramos, por sua vez, agradeceu o apoio e falou da importância do diálogo entre gestores e lideranças religiosas, dado o papel social que muitas dessas instituições exercem. “Estou muito emocionada com o apoio que tenho recebido dos religiosos, pessoas que considero fundamentais para que a gente possa realizar melhores dias para nosso povo. Nenhum gestor desta cidade ou do Estado pode fazer política sem colaboração e diálogo direto com os pastores, pastoras, igrejas e demais representantes religiosos. Somar é uma de nossas bandeiras, por isso acreditamos no diálogo com todos eles", destacou.

A professora destacou a importância do diálogo para criar um projeto político sólido e sensível aos que mais precisam.  “Se uma cidade for boa para os que mais precisam, ela será boa para todos. Defendemos o diálogo com a população nas suas mais variadas instâncias. Temos que falar com os movimentos sociais, com o setor empresarial, com a universidade e também com os líderes religiosos. Essas são peças fundamentais para que cheguemos a um modelo de gestão firme e em sintonia com o povo”.

 

 

 

 

Click PB