'Eu não mereço ser envenenada', diz placa de gata de veterinária que apela para não morrer, em Conceição

'Eu não mereço ser envenenada', diz placa de gata de veterinária que apela para não morrer, em Conceição

Vários gatos foram mortos, vítimas de envenenamento, durante a última semana na cidade de Conceição. O caso ainda mais cruel foi registrado no início da manhã deste sábado(29), quando três animais apareceram mortos na calçada da médica veterinária, Talita Frade, que nada pôde fazer. Entre os animais mortos havia uma fêmea que ainda estava amamentando seus filhotes.

Segundo Talita Frade, que demonstrou revolta na rede social, os crimes contra vidas dos animais estão ocorrendo, desde o início do ano, nas ruas José Antonio de Góes e João Batista Siqueira. Somente a última semana, foram seis mortes foram confirmadas.

Ainda segundo a médica, vários outros gatos que costumavam aparecer nas proximidades de sua residência, sumiram misteriosamente.

A matança em massa de gatos, que vem ocorrendo deste o início do ano de 2015 nas duas ruas, já levou a médica veterinária a fazer uma campanha para tentar salvar a vida de sua gatinha de estimação com uma plaquinha, intitulada: “ Eu não mereço ser envenenada”. A campanha foi feita no mês de janeiro, quando começaram aconntecer as primeiras mortes de gatos, por envenenamento na localidade.

Envenenar animais é um crime previsto na Lei de Crimes Ambientais. Nesta Lei consta que, quem praticar ato de abuso, maus tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos é penalizado com detenção de 3 meses a um ano e multa. Mas se o acusado praticou um crime de menor gravidade (como é considerado o envenenamento de animais) e não cometeu delito nos últimos 5 anos, a Lei permite ao Juíz substituir a pena de detenção por multa revertida em bens como cestas básicas e cobertores ou prestação de serviços à comunidade.

Para castigar ou, ao menos, incomodar o envenenador, deve-se evidenciar a autoria dele e sua intenção em cometer o crime. Ao encontrar um animal morto com suspeita de envenenamento, tire várias fotos em vários ângulos, para mostrar onde foram encontrados o animal e os restos do alimento suspeito de conter veneno. Leve tudo (o animal e o alimento) para um veterinário pois ele poderá encaminhá-lo a um órgão competente para fazer a necrópsia e emissão de um laudo oficial da causa da morte. Consiga testemunhas ou outros fatos relacionados ao envenenamento. Já de posse do laudo e com as fotos, vá a delegacia com as testemunhas munidas de RG e faça um BO (Boletim de Ocorrência).

Se além de matar o animal, o veneno venha a afetar alguma pessoa, o crime torna-se mais grave, podendo ser qualificado como tentativa de homicídio.
 

 

Fonte: Por Gilberto Angelo