Estudantes denunciam falta de diálogo e UFPB diz que eles recusaram encontro; greve de fome já dura 72h

Estudantes denunciam falta de diálogo e UFPB diz que eles recusaram encontro; greve de fome já dura 72h

O protesto dos estudantes da UFPB continua nesta sexta-feira (26) na frente da reitoria da universidade, onde vários alunos exigem ampliação e melhorias na assistência estudantil (Restaurante e Residência). Entre eles, quatro estão realizando uma greve de fome.

Após 50 horas de manifestação, que teve início na manhã da última terça-feira (22), o vice-reitor visitou os estudantes para dialogar e levantar as pautas de reivindicações e depois solicitou uma reunião com cinco representantes do movimento.

“Nós somos um coletivo, não nos organizamos por líderes, não poderíamos colocar cinco representantes lá. Queremos uma reunião aberta”, avaliou um dos alunos.

Alguns médicos do Hospital Universitário visitaram os docentes e verificou que eles estão com a saúde bem debilitada. Porém, segundo os manifestantes, a reitoria não se propôs a manter negociações.

 

“Não é que não houve acordo, não houve foi diálogo. Queremos que o vice-reitor venha falar com a gente, mas isso não aconteceu”, revelou outro estudante.

 

Na noite da última quinta-feira (25), a UFPB lançou uma nota sobre as negociações com o estudante. Leia na íntegra:

À COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA E À SOCIEDADE PARAIBANA

A administração superior da Universidade Federal da Paraíba vem a público informar que recebeu na manhã desta quinta-feira (25), uma pauta de reinvindicações apresentada pelo grupo de manifestantes que se encontra na rampa do prédio da Reitoria e imediatamente realizou reunião de gestão para avaliar a possibilidade de atendimento dos pleitos.

Após a reunião, no final da tarde, a administração da UFPB convidou os manifestantes para apresentação do resultado dos trabalhos de análise minuciosa dos 23 itens reivindicados, mas não logrou êxito. Os manifestantes recusaram o convite e os dirigentes da instituição colocaram o gabinete da reitoria à disposição para dar continuidade ao diálogo. 


 

 

 

Paraíba.com.br