Estudante é preso como falso médico pouco antes de internar criança

Estudante é preso como falso médico pouco antes de internar criança

Um estudante de medicina foi flagrado se passando por médico profissional no Hospital Geral do município de Aurelino Leal, a cerca de 370 quilômetros de Salvador. De acordo com a Polícia Civil, Alexandre Stramandinoli Correa da Silva, de 41 anos, foi preso pouco antes de internar uma criança, na noite de domingo (25).

Segundo o delegado André Aragão, Alexandre atuava na cidade baiana há um mês e usava o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM) de um médico profissional de Salvador. "O próprio médico foi quem fez a denúncia contra ele quando descobriu. Depois, fomos até o hospital e ele foi preso no meio do plantão", destacou o investigador, em entrevista ao G1.

À polícia, Alexandre afirmou que concluiu a faculdade de medicina na Bolívia, mas, segundo o delegado, não apresentou documento que comprovasse que pudesse exercer a profissão. Mesmo assim, ele chegou a emitir receitas médicas com asssinatura falsa, explica a polícia. Ele também atuava na cidade de Ubaitaba, a 370 quilômetros da capital.

Depois de ser levado para a sede da 7ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), em Ilhéus, na região sul da Bahia, Alexandre voltou atrás e confessou que não era profissional e sim estudante. "Ele alegou que foi contratado por uma cooperativa que sabia que ele não era médico e que começou a trabalhar no hospital há um mês", disse o delegado André Aragão.

De acordo com o deleado, Alexandre continua preso na 7ª Coorpin, mas será encaminhado para a delegacia de Aurelino Leal, onde ficará à disposição da Justiça. Ele deve responder por falsidade ideológica e falsidade de documentos. "Além disso, se aparecer alguma pessoa denunciando que foi enganada, também será autuado por estelionato", afirmou o delegado.

 
 
 
 

G1